Coworking: espaços compartilhados viram tendência entre empreendedores

Em Vila Isabel, há espaço voltado para tatuadores. No Rio Comprido, sobrado é usado para apresentações, palestras e reuniões de artistas. Locais ajudam profissionais interessados na troca de conhecimento

Por Bernardo Costa

Espaços temáticos ganham força no mercado de coworking. É o caso do Wine Office, voltado para o segmento de vinhos
Espaços temáticos ganham força no mercado de coworking. É o caso do Wine Office, voltado para o segmento de vinhos -

Rio - O verbo compartilhar é cada vez mais conjugado no meio corporativo. Quando empregado entre profissionais do mesmo segmento, os resultados podem ser mais eficazes. É o que mostra a experiência dos espaços temáticos de coworking, uma tendência nesse modelo de negócios. Nesses locais, diferentes empreendedores utilizam o mesmo ambiente para desenvolver atividades de suas empresas. Na avaliação de gestores, a formação de redes de contatos na mesma área de atuação e a troca de conhecimentos sobre interesses comuns são alguns dos fatores que atraem os clientes.

Em Vila Isabel, o coworking Tatuaria Take it Easy é voltado para tatuadores. Segundo Felipe Veríssimo, que comanda o espaço, a proposta surgiu para atender a uma demanda específica do setor: a falta de espaço adequado para tatuadores freelancers. "O mercado de estúdios profissionais ainda é muito fechado. Ao mesmo tempo, não é permitido realizar esse tipo de serviço em casa. Aqui, por meio de diárias, oferecemos toda a infraestrutura para o profissional, num espaço certificado pela Anvisa", atesta.

A Tatuaria Take it Easy, em Vila Isabel, oferece espaço e materiais para tatuadores freelancers. Já o Espaço Sequência (abaixo) é um coworking para artistas - Patrícia Façanha/Divulgação

Os primeiros clientes foram os alunos do curso para formação de tatuadores que Felipe implantou no espaço. Criado em 2015 como estúdio de tatuagem, a Take it Easy diversificou as atividades por uma necessidade de sobrevivência. "O coworking e as aulas hoje respondem por 60% do nosso faturamento. Sem isso, não conseguiríamos nos manter, pois a crise atingiu o setor em cheio, já que a tatuagem não é um item de primeira necessidade", analisa Felipe.

Direcionado à área de enogastronomia, o Wine Office também abriu para outros profissionais a possibilidade de utilizar o espaço que surgiu como escritório particular, no Recreio. "Abrimos a loja para administrar um e-commerce de vinhos. Mas outras pessoas que atuam no setor começaram a nos procurar para desenvolver suas atividades no local e entramos no coworking", diz Fernanda Aguiar, que aluga o espaço para ações como jantares harmonizados, cursos sobre vinhos e reuniões de negócios.

PARA ARTISTAS

No Rio Comprido, as diretoras de teatro e cinema Jadranka Andjelic e Eveline Costa abriram o Espaço Sequência, um coworking para artistas. No sobrado, há salas que podem ser usadas para atividades como ensaios, apresentações, projeções, palestras e reuniões. "É um espaço criado para o intercâmbio cultural e o desenvolvimento de processos criativos. É importante que artistas compartilhem o mesmo espaço. Assim, surgem novas ideias e valores", argumenta Jadranka.

Galeria de Fotos

Espaços temáticos ganham força no mercado de coworking. É o caso do Wine Office, voltado para o segmento de vinhos Divulgação
A Tatuaria Take it Easy, em Vila Isabel, oferece espaço e materiais para tatuadores freelancers. Já o Espaço Sequência (abaixo) é um coworking para artistas Patrícia Façanha/Divulgação

Comentários

Últimas de Empregos e Negócios