Circo Crescer e Viver coloca as empresas no picadeiro

Metodologia estimula habilidades socioemocionais por meio do malabarismo, equilibrismo e acrobacia

Por Bernardo Costa

Na Pirâmide Humana, o conceito de hierarquia é subvertido: o mais importante não é o que está no topo
Na Pirâmide Humana, o conceito de hierarquia é subvertido: o mais importante não é o que está no topo -
Equilíbrio, concentração, persistência e trabalho em equipe. As habilidades da arte circense podem estar a serviço do desenvolvimento profissional. Quem afirma é Junior Perim, diretor do Circo Crescer e Viver, que, com o programa Circo Corporativo, abriu um novo ramo de atividades da instituição: o atendimento a empresas, cujos colaboradores têm as habilidades socioemocionais desenvolvidas por meio das atividades lúdicas do circo.
A experiência dura três horas e acontece no picadeiro do Crescer e Viver, na Cidade Nova. Sob a lona do circo, os participantes exercitam conceitos e reflexões úteis no ambiente de trabalho. Perim dá um exemplo: "Imagine o número circense da pirâmide humana? Quem está no topo não é o mais importante. São as diferentes capacidades e características de cada um que permitem a unidade da estrutura. A ideia de hierarquia é modificada, e passa a significar equilíbrio entre as potencialidades”, diz.
Com os números de malabarismo, participantes exercitam habilidades como persistência e concentração - Divulgação
Para o juiz Roberto Fragale, da 1ª Vara do Trabalho de São João de Meriti, as atividades de malabarismo, perna de pau e acrobacia reforçaram um atributo de sua atividade profissional: a necessidade de atenção ao próximo. Fragale participou do Circo Corporativo em janeiro, junto com um grupo de 40 magistrados da Justiça do Trabalho do Estado do Rio: "No malabarismo a dois, por exemplo, eu tenho que ter atenção ao meu colega a todo momento. Assim é a atividade do juiz. Preciso ouvir as partes com atenção antes de decidir", diz.
A atividade termina com uma apresentação coletiva dos participantes. "Para cada grupo propomos um desafio personalizado. É uma forma de perderam a inibição diante de uma plateia, e de agirem sob pressão, pois o tempo para a criação é curto”, diz Perim.
Junior Perim (à esq.) com o juiz Fragale: treinamento com magistrados - Divulgação
METODOLOGIA
No Circo Corporativo é uma adaptação da metodologia do Circo Social, programa de educação de jovens e adolescentes por meio da prática circense, aplicado pelo Crescer e Viver desde 2001.

NA COMPANHIA
No modelo In Company, o Circo Corporativo vai até as empresas para um atendimento personalizado. O trabalho é conduzido por um mediador e instrutores para cada modalidade. A turma tem quantidade mínima de 10 participantes.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Na Pirâmide Humana, o conceito de hierarquia é subvertido: o mais importante não é o que está no topo Divulgação
Com os números de malabarismo, participantes exercitam habilidades como persistência e concentração Divulgação
Junior Perim (à esq.) com o juiz Fragale: treinamento com magistrados Divulgação

Comentários