As habilidades do futuro

O avanço digital aumenta demanda por profissionais de tecnologia, áreas técnicas e pede criatividade e empatia

Por Bernardo Costa

A transformação digital em todas as áreas segue uma velocidade que torna difícil apontar, com exatidão, as mudanças que serão provocadas pelas novas tecnologias em cada ramo de atividade. Porém, segundo especialistas ouvidos por O DIA, a demanda será crescente por profissionais de tecnologia, que atuam no desenvolvimento e manutenção de sistemas. Na outras áreas, será preciso trabalhar com softwares e hardwares, e, em todas elas, as habilidades socioemocionais deverão fazer parte do currículo.
Nesse cenário, surgem também as novas profissões. Uma pesquisa feita pela agência de recrutamento Robert Half apontou as atividades do futuro que estão sendo mais demandadas pelo mercado de trabalho.
As principais são: executivo especializado em internet das coisas, responsável por coordenar o processo de automação de diferentes dispositivos; engenheiro de computação em nuvem, que auxilia as empresas a utilizar de forma eficiente o processamento e armazenamento de dados; e especialista em tecnologia vestível — profissionais que desenvolvem dispositivos tecnológicos anatômicos, como relógios e óculos 'inteligentes'.
A pesquisa ouviu 1.126 CIOs (sigla em inglês para diretores de informática) de oito países — 108 deles no Brasil. Segundo Caio Arnaes, gerente de recrutamento da Robert Half, que tem escritório em Botafogo, o melhor caminho para se preparar para as carreiras do futuro é buscar empresas que estejam no caminho da 'evolução tecnológica'.
"Uma vez dentro, o profissional deve se envolver com setores ou participar de projetos que tenham essa iniciativa. Dependendo do modelo de contratação, pode até mesmo desenvolver essa área dentro da organização", diz Caio Arnaes.
Para identificar as oportunidades, o recrutador sugere que o candidato faça uma lista das empresas em que gostaria de trabalhar e monitore as vagas oferecidas por elas. "Além disso, uma boa opção é entrar em contato diretamente com o RH ou diretor de Tecnologia dessas companhias para se colocar à disposição".
TÉCNICOS EM ALTA
Segundo Hugo Magalhães, diretor do curso preparatório Simplifica, a demanda por técnicos tem crescido no mercado, especialmente na indústria, nas áreas de química, petroquímica, mecatrônica, robótica e eletrotécnica.
"As empresas estão buscando essa mão de obra, jovem e mais acessível, para formar o profissional dentro da própria companhia, onde ele pode crescer com plano de carreira. Para o jovem a possibilidade de gera renda rapidamente atrai", explica Hugo Magalhães, que aponta, na área de tecnologia, as carreiras de designer de games e de animação como algumas das mais procuradas.
Além das noções técnicas de cada profissão, o designer de aprendizagem Eduardo Valladares afirma que as habilidades socioemocionais serão cada mais valorizadas em todos os segmentos. "As instituições de ensino e candidatos precisam pensar em um novo currículo, em uma nova formação para o ser humano do futuro, que pede o desenvolvimento da criatividade, que é a capacidade encontrar soluções para problemas, e empatia, se colocar no lugar do outro", diz Eduardo Valladares.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários