Bairros com intensa vocação universitária

Metade das faculdades privadas do Rio está espalhada pela região

Por O Dia

Faculdade São José: unidade virou referência em cursos ligados à saúde
Faculdade São José: unidade virou referência em cursos ligados à saúde -
O Rio de Janeiro tem cerca de 80 universidades, 83% delas privadas. A Zona Oeste concentra mais da metade deste total, principalmente na Barra, Jacarepaguá, Realengo, Campo Grande e Santa Cruz. Fundado em 1980, o Centro Universitário São José, de Realengo, com 17 cursos de graduação, é referência, principalmente na área da saúde.
O vice-reitor Charbel Zaib conta que tudo começou com seu pai Antonio José Zaib. Ao participar de um congresso da área da saúde em 1978, em Gramado (RS), ele percebeu que grande parte dos problemas do setor eram causados pela inexistência do profissional de Administração Hospitalar, função que já estava plenamente consolidada nos países desenvolvidos.
“Foi aí que ele pensou em criar o primeiro curso universitário de Administração Hospitalar do Rio de Janeiro, até hoje o único”, conta o gestor, reforçando que a instituição se fortaleceu na área da saúde, obtendo grande reconhecimento ao longo das últimas décadas. Atualmente, Odontologia é um dos carros-chefe, mas a procura por cursos como Enfermagem, Educação Física, Fisioterapia e Ciências Biológicas também é grande.
Segundo o vice-reitor, 80% dos alunos são da própria Zona Oeste, principalmente de Realengo e Santa Cruz. Porém, nos últimos oito anos o número de matriculados da Baixada Fluminense deu um salto. “O perfil de corpo discente também está mudando. Tínhamos mais pessoas acima dos 25 anos que já estavam no mercado de trabalho. Hoje são mais alunos oriundos do Ensino Médio, na faixa dos 17 anos”, conta Zaib, lembrando que a UniSãoJosé tem programa de bolsas de 30% a 50% para 95% dos estudantes. Os preços das mensalidades variam de R$ 448 a R$ 2.221.
Outra instituição de destaque na região é a UEZO — Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste, que surgiu em 2005 com os cursos superiores tecnológicos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Biotecnologia, Gestão da Construção Naval, Polímeros e Processos Metalúrgicos. Em 2008, foram abertos mais quatro cursos: Farmácia, Engenharia de Produção, Ciências Biológicas e Ciência da Computação.
Até janeiro de 2009, a Fundação era ligada à Faculdade de Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ), sem autonomia administrativa e financeira e operando, na prática, como mais uma das unidades da rede FAETEC. A partir dessa emancipação, seu vestibular passa a acontecer junto com o departamento de seleção acadêmica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atualmente, a entidade é vinculada à Secretaria Estadual de Ciência Tecnologia e Inovação.

Comentários