Eleitores acompanham apuração em frente à casa de Jair Bolsonaro (PSL), na orla da Barra da Tijuca - Fernando Frazão/Agência Brasil
Eleitores acompanham apuração em frente à casa de Jair Bolsonaro (PSL), na orla da Barra da TijucaFernando Frazão/Agência Brasil
Por PALOMA SAVEDRA

Rio - Milhares de apoiadores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se concentram em frente ao prédio do candidato na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Assim que saiu o resultado da boca de urna, começou a comemoração. Foram queimados muitos fogos de artifícios. Milhares de pessoas gritam palavras de ordem contra o PT. O hino nacional é entoado a toda hora. Um helicóptero da Polícia Militar passou com uma bandeira do Brasil no local. 

Apoiadores do capitão da reserva estão na casa do presidente eleito do PSL, entre eles, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que foi anunciado como ministro da Casa Civil no governo Bolsonaro. Também estão com o presidente eleito o economista Paulo Guedes, anunciado para comandar a Fazenda, e o General Augusto Heleno ocupará o Ministério da Defesa. Os demais ministros ainda não foram anunciados. O senador e cantor gospel Magno Malta (PR) terá um cargo no governo, que não foi especificado. O ator Alexandre Frota também está com o presidente eleito. Profissionais da imprensa estão do lado de fora do condomínio.

De cima de um carro de som, o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) agradeceu a eleição do pai e disse que serão quatro anos muito difíceis e de muita responsabilidade. "É a primeira vez que um presidente é eleito sem sair de casa", disse.

Ele destacou a vitória sem uma grande coligação e com pouco tempo de propaganda na televisão no primeiro turno. "Todo mundo falava: Bolsonaro vai se danar, ele não tem um partido forte. Mas ele tem todos vocês". 

Os apoiadores entoaram o grito de ordem "a nossa bandeira jamais será vermelha."

"Estamos superando esse negócio de alternância de poder na esquerda, entre PT e PSDB", continuou Eduardo Bolsonaro.

No rápido discurso, o deputado federal disse aos apoiadores do pai, que lotam as quatro pistas da avenida da praia e comemoram a eleição de Bolsonaro: "Vamos ver se ele (Jair) vem aqui dar uma palavrinha com vocês". A multidão respondeu cantando: "Bolsonaro, cadê você/eu vim aqui só pra te ver".

Manifestantes comemoram vitória de Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios

Milhares de manifestantes caminham neste momento em direção à Praça dos Três Poderes, em Brasília, onde ficam o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o edifício sede do Supremo Tribunal Federal (STF), para comemorar o resultado da eleição de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República.

A Polícia Militar do Distrito Federal bloqueou os dois lados da Esplanada dos Ministérios na altura do Congresso e do Palácio do Planalto. Os apoiadores de Bolsonaro comemoram com fogos de artifício, usam camisa da seleção brasileira e carregam bandeiras. Ainda não há estimativa oficial do número de manifestantes. 

Em Salvador, eleitores de Bolsonaro comemoram

Em Salvador, muitos fogos de artifício e gritos de "Fora PT" em bairros como Barra, Graça e Vitória, os mais nobres da capital baiana. O mesmo se repete em outras localidades, como Brotas, que é mais popular. Eleitores petistas gritam "Fora fascismo" em resposta. Dois trios elétricos se concentram no Farol da Barra, um dos principais pontos turísticos da cidade, e carros passam buzinando, comemorando a vitória de Jair Bolsonaro

No Rio Vermelho, também na orla de Salvador, mas reduto histórico do PT da Bahia, uma multidão de militantes da legenda se reúne e fala em "organizar a resistência" às políticas do novo governo. O grupo começa a se desmobilizar aos poucos. Vários retiram camisas do partido e estrelas adesivadas e dizem ter medo de voltar para casa identificados como eleitores do PT.

Em São Paulo, policiais e manifestantes entram em confronto

Apoiadores do presidente eleito Jair Bolsonaro fecharam as duas pistas da Avenida Paulista após a confirmação do resultado da disputa presidencial, por volta das 19h. Os militantes estão concentrados em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O contingente policial foi reforçado, segundo informou a assessoria da Polícia Militar de São Paulo, após confronto com manifestantes contrários à vitória de Bolsonaro. Não foi informado o motivo do choque.

Um carro de som já chegou ao ato pró-Bolsonaro no Masp. Cerca de 150 pessoas já se aglomeram sob o vão do Masp enquanto aguardam a apuração. O veículo ocupa uma faixa junto ao museu. Apoiadores gritam "o capitão chegou".

*Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil

Você pode gostar