Em ato falho, Onyx diz que foi à casa de Maia com 'ministro' Bebianno

Questionado se tinha anunciado oficialmente Bebianno como ministro ou teve apenas um ato falho, Lorenzoni respondeu tratar-se apenas de um 'desejo pessoal'

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno
Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno -

Brasília - Num aparente descuido, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), escalado para a Casa Civil no governo de Jair Bolsonaro, referiu-se hoje ao advogado Gustavo Bebianno como "futuro ministro". A declaração ocorreu durante entrevista no CCBB, prédio onde funciona o governo de transição, quando o parlamentar relatava que esteve juntamente com o "futuro ministro" Bebianno num encontro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Questionado se tinha anunciado oficialmente Bebianno como ministro ou teve apenas um ato falho, Onyx Lorenzoni respondeu tratar-se apenas de um "desejo pessoal" de ver no ministério um dos aliados que mais trabalharam na campanha. Bebianno poderia assumir a pasta da Secretaria-Geral da Presidência, um órgão que funciona como uma espécie de prefeitura do Palácio do Planalto. No governo de Luiz Inácio Lula da Silva, a secretaria fazia a interlocução com movimentos sociais.