Martha Rocha  - Rafael Wallace/Alerj
Martha Rocha Rafael Wallace/Alerj
Por O Dia
Rio - No Horário Eleitoral Gratuito desta quarta-feira, a candidata Martha Rocha (PDT) pôs seu vice, Anderson Quack, para falar nas câmeras. Quack, que é do PSB, conta que a palavra "coragem", está ligada à sua história de vida e à sua sobrevivência. "É lutar para que os filhos tenham acesso à universidade, para poder sobreviver num leito de hospital. A coragem que temos para sobreviver está sendo colocada numa luta para que a gente possa ter um conceito que nunca nos foi dado, que é o de qualidade de vida", contou.

Clarissa Garotinho (PROS) e Gloria Heloiza (PSC) repetiram os mesmos vídeos de outros dias. O candidato à reeleição Marcelo Crivella (Republicanos) também levou novamente ao ar o vídeo em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aparece falando das coincidências que o unem a ele. Luiz Lima (PSL) se disse "o primeiro deputado a denunciar a corrupção no governo Witzel", citando irregularidades da Secretaria de Saúde do RJ que denunciou e propondo a construção de clínicas da família na Zona Oeste, e a contratação de novas equipes, além do funcionamento pleno dos hospital Pedro II, Rocha Faria e Albert Schweitzer.

Benedita da Silva (PT) também reprisou o vídeo em que falava da situação da Avenida Brasil, e dizia que o lugar precisava de uma polícia que não agisse com truculência. "Exigimos que o governo do Estado troque a truculência pela inteligência e invista na Avenida Brasil, apoie o comércio, reformas de prédios e moradias populares ao longo da via", afirmou a candidata. Renata Souza (Psol) reprisou vídeo em que dizia ter trabalhado com Marcelo Freixo e Marielle Franco e derrotado Wilson Witzel. Fred Luz (Novo) chamou a atenção dos desempregados, afirmando que "esses políticos não estão nem aí pra você".

Paulo Messina (MDB) falou sobre educação e disse que tanto Eduardo Paes quanto Crivella haviam causado problemas para quem tem filho em creche da prefeitura. "Eles não têm filho na escola pública, um preferiu dar dinheiro para empreiteiras e o outro foi incompetente com o dinheiro público. Em fevereiro de 2021 vamos contratar 30 mil vagas em creche ao custo de R$ 240 milhões. É só gastar direito".

Eduardo Paes (DEM) recordou que 2020 foi um ano difícil para os cariocas por causa do coronavírus. "Famílias perderam avós, avòs, pais e filhos. Temos a metade da população de São Paulo mas tivemos quase o mesmo número demortes. As UPAs estão destrúidas, os hospitais nunca tiveram agendamento, a fila do Sisreg triplicou depois que deixamos a prefeitura".