Candidata à Prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva, em campanha na Zona Oeste - Wagner da Silva
Candidata à Prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva, em campanha na Zona OesteWagner da Silva
Por O Dia
A candidata à Prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva, fez, nesta segunda-feira, uma homenagem aos mortos pela Covid-19 e prometeu testagem em massa da população, além de todo o esforço para adquirir a vacina.

A candidata lembrou que perdeu uma irmã e um sobrinho na pandemia. “Sei qual é o tamanho da dor de quem perdeu pessoas queridas. Quero também fazer um agradecimento de coração a todos e todas profissionais de Saúde que estão lutando para salvar vidas nesse momento difícil", disse a candidata, ao lado de sua vice, deputada Enfermeira Rejane.

Benedita fez um apelo para que a "cidade partida" do Rio de Janeiro se una no combate à pobreza e ao racismo. Para marcar o "novembro negro", a candidata anunciou que, se eleita, exigirá dos fornecedores da prefeitura ações afirmativas na contratação de negros.

“É muito importante criar empregos na construção civil e para as trabalhadoras domésticas, mas as empresas também precisam contratar pessoas negras como arquitetas, engenheiras, médicas, professoras. Há muitos profissionais qualificados para isso, em grande parte graças ao investimento na inclusão de pobres na universidade nos governos do PT", disse Benedita.

A candidata reforçou ainda o compromisso de implementar a Moeda Carioca nas comunidades. De acordo com Benedita, a moeda é um cartão no qual a prefeitura vai depositar R$ 100 como complemento para as famílias cadastradas no Bolsa Família. Segundo a candidata, o recurso só pode ser gasto no comércio da comunidade na qual a família reside. Inspirada em Maricá, cidade administrada pelo PT, a Moeda Carioca deve chegar a cerca de 350 mil famílias de favelas do Rio para ajudar a desenvolver a economia local.