Candidato à Prefeitura do Rio pela Rede, Eduardo Bandeira de Mello, no Centro - Divulgação
Candidato à Prefeitura do Rio pela Rede, Eduardo Bandeira de Mello, no CentroDivulgação
Por O Dia
Bandeira de Mello, candidato à Prefeitura do Rio, acompanhado de Andrea Gouvêa Vieira, sua vice, se reuniu com o presidente do Conselho do Tribunal de Contas do Município (TCM), Thiers Vianna Montebello, na manhã desta terça-feira, na sede da instituição, no Centro do Rio.

Na ocasião, o candidato da Rede apresentou o seu programa de governo, descrito no livro “Maravilhosa Para Todos - Políticas Públicas para o Rio de Janeiro”. As propostas desenvolvidas por especialistas apontam soluções para diversas áreas da cidade, como: saúde, cultura, educação e sustentabilidade.

Durante o encontro, Bandeira de Mello reafirmou o compromisso de sua candidatura com a transparência na administração municipal. “A transparência no Rio vai muito mal, a gente passou do 19º para o 18º lugar no ranking da CGU e não podemos admitir algo diferente de ocuparmos o primeiro lugar”, disse ele, completando que, na sua gestão, irá valorizar os órgãos de controle interno, como a Controladoria do Município.

Ele também defende que o TCM e a Câmara de Vereadores devem ter uma relação clara e transparente com o município. “É nosso interesse sermos fiscalizados”, disse Bandeira.

O candidato também ressaltou que, durante sua atuação na Prefeitura, o cidadão carioca ganhará uma gestão experiente, com uma série de medidas focadas na desburocratização e na digitalização de processos. “Temos que fazer uma desburocratização radical da administração municipal”, afirma ele, citando também o incentivo para a instalação de novas empresas e a geração de emprego e renda no Rio.

Em 2021, o prefeito terá o direito de indicar um membro para o Conselho do TCM. Andrea Gouvêa Vieira lembra que nunca uma mulher ocupou uma cadeira de conselheira. “Nosso compromisso será indicar uma mulher”, lembrando que uma das propostas da Rede é pela igualdade nos cargos, e que o secretariado durante a gestão da Rede será composta de 50% homens e 50% de mulheres.