Rogério Lisboa - Divulgação / Prefeitura de Nova Iguaçu
Rogério LisboaDivulgação / Prefeitura de Nova Iguaçu
Por O Dia
O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) confirmou, na sessão plenária desta sexta-feira (13), a cassação dos diplomas do prefeito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (PP), e do vice, Carlos Roberto Ferreira (PT). Por quatro votos a três, a Corte rejeitou os embargos de declaração e considerou que os políticos praticaram captação e gastos ilícitos de recursos e uso indevido dos meios de comunicação na campanha de 2016. De acordo com a decisão, os dois devem deixar os cargos imediatamente. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Para as eleições municipais deste ano, Rogério Lisboa concorre à reeleição. Ele teve o registro de candidatura deferido pelo TRE-RJ, em julgamento realizado em 28 de outubro.

Em nota, a assessoria de Rogerio disse que "o julgamento desta sexta-feira (13) não interfere no seu registro de candidatura, que está deferido pelo TRE com trânsito em julgado. Desse modo, segue, mais do que nunca, como candidato à reeleição, no próximo domingo".

"Lisboa ainda não foi notificado da decisão e se mantém no cargo. Ele recorrerá ao TSE e confia plenamente na sua absoluta inocência de todas as injustas acusações", finaliza a nota.