Por thiago.antunes

Rio - Três candidatos à reeleição para Alerj acusados de ter envolvimento com centros sociais tiveram o pedido de candidatura aprovado nesta terça-feira em julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Domingos Brazão (PMDB), Lucinha (PSDB) e Graça Pereira (PRTB) tiveram o registro aceito com base em liminares expedidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O trio faz parte da lista de 35 impugnados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), com base na Lei da Ficha Limpa. Eles são acusados de abuso de poder político e econômico e vinculação com centros sociais. Segundo o órgão, Lucinha possui vínculo com cinco centros sociais, enquanto Brazão é acusado de ter usado o “Centro de Ação Social Gente Solidária” para fins eleitorais.

Outros dois candidatos à reeleição tiveram os registros negados pelo TRE. Samuquinha (PR) foi impedido com base na Lei da Ficha Limpa, por crime eleitoral. Levantamento do DIA publicado mês passado mostrou que ele foi o terceiro deputado mais faltoso da Alerj nos últimos três anos e meio, não tendo comparecido a 17% das sessões - 67 das 394 realizadas entre 2011 e maio deste ano. Além dele, Marcio Panisset (PDT) também teve o registro negado, por não comprovar o pagamento de multa eleitoral. Eles ainda podem recorrer.

O plenário do TRE já julgou 3.028 pedidos de registro, restando 216 processos. Cerca de 20% dos pedidos analisados foram negados até o momento. A próxima sessão será nesta quarta-feira (13), às 18h

Você pode gostar