Por thiago.antunes

Rio - O assunto foi trem, ontem, para dois candidatos. E, sobre ele, duas versões. Se para o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que quer se reeleger, o serviço está melhor e com mais conforto,atende mais gente e em menos tempo; para o rival, Lindberg Farias (PT), é tudo proporcionalmente oposto: a SuperVia transporta pouca gente, é desconfortável e demora demais.

Pezão garante que a frota de 150 trens estará totalmente renovada e refrigerada até 2015Divulgação

“É o que sempre sonhávamos. Chegamos aqui com 330 mil pessoas transportadas e, hoje, estamos com 680 mil passageiros e vamos ultrapassar a marca de um milhão. Chegamos ao governo com apenas 10 trens com ar condicionado e serão 150”, prometeu Pezão, que visitou o Centro de Manutenção de trens de Deodoro. Perto dali, Lindberg, que viajou no ramal Deodoro num vagão com ar condicionado, reclamou que os “intervalos são muito altos, que os atrasos são constantes e as viagens demoram muito”.

Garotinho diz que vai acabar com pedágios na rodovia que liga Itaboraí a Macuco%2C passando por Nova FriburgoDivulgação

“É preciso transformar os trens em metrô de superfície. Isso vai dar mais rapidez, segurança e conforto para os passageiros”, constatou, afirmando que o investimento para isso é de R$ 4 bilhões — metade dos estimados R$ 8,6 bilhões, da Linha 4, do Metrô, que ligará a Zona Sul à Barra da Tijuca.

Lindberg propõe transformar trens em metrô de superfícieDivulgação

Alheios aos trens e no clima ameno da Região Serrana estavam Marcelo Crivella (PRB) e Anthony Garotinho (PR), que prometeu cancelar o contrato de concessão da RJ-116 e acabar com os pedágios na via. São quatro, entre Itaboraí e Cordeiro, no valor de R$ 4,50. O motivo, disse ele, porque a concessionária não construiu a Rodovia do Contorno, em Nova Friburgo.

Crivella promete aos moradores da serra criar empresa para prevenir tragédias Divulgação

“Vou acabar com essa negociata entre a Rota 116 e o governo Cabral-Pezão, que às escondidas desobrigou a concessionária a fazer essa obra para a região e manteve o pedágio. Vou revogar a concessão, acabar com os pedágios e fazer a obra com recursos do governo do estado”, garantiu. Crivella tratou de outro tema delicado aos moradores da serra: os riscos de desabamentos. “Vou criar o GeoEstado, uma espécie de GeoRio em todo o estado, para evitar tragédias.”

Você pode gostar