PT processa Marina Silva por ‘ferir a honra’ do partido

Legenda alega que candidata do PSB extrapolou o direito de crítica ao falar de ex-diretor

Por bferreira

Rio - O Diretório Nacional do PT entrou ontem com representação criminal junto ao Ministério Público Eleitoral contra a presidenciável Marina Silva. A legenda acusa a candidata do PSB por “difamação eleitoral”.

Em visita ao Rio, na última quinta-feira, Marina afirmou que o PT nomeou funcionários para assaltarem os cofres da Petrobras. Referiu-se ao ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, preso na operação Lava Jato e investigado por participar de esquema de lavagem de dinheiro na empresa. Costa fez uso da delação premiada e tem colaborado com a Justiça.

Marina Silva e Dilma RousseffReprodução

Na ocasião, Marina afirmou, em sabatina no jornal ‘O Globo’: “Não consigo imaginar que as pessoas possam confiar em um partido que coloca, por 12 anos, um diretor para assaltar os cofres das Petrobras. É isso que estão reivindicando? Que os partidos continuem fazendo do mesmo jeito?”

Em seguida, concluiu: “Eu espero que as pessoas virtuosas possam renovar seus partidos, para que ele volte a se interessar pelo que são as demandas das pessoas”.

Na representação, o Diretório Nacional do PT afirmou que Marina “extrapolou — e em muito — o mero direito de crítica, ferindo abertamente a honra da agremiação, bem jurídico tutelado pelo tipo penal em questão”.

O coordenador jurídico da campanha à reeleição da presidenta Dilma Rousseff, Flávio Caetano, disse estar “demonstrada a intenção de macular imagem do PT com finalidade eleitoral, configurando o crime de difamação eleitoral previsto no artigo 325 do Código Eleitoral”.

O Ministério Público tem prazo de dez dias para analisar e decidir se oferecerá denúncia à Justiça Eleitoral.

De acordo com a lei, se comprovada a difamação, Marina pode receber, como pena, detenção de três meses a um ano e pagamento de 5 a 30 dias de multa.

Quinta-feira, a presidenta Dilma Roussef afirmou que as acusações da candidata do PSB eram levianas e infundadas e lembrou que Marina começou a carreira política no PT.

Procurada, a assessoria da campanha de Marina Silva não se pronunciou sobre o assunto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia