Aécio Neves recebe o apoio da viúva e dos filhos de Eduardo Campos

Em documento divulgado em Recife, tucano acata parcialmente exigências feitas por Marina

Por thiago.antunes

Rio - A família do ex-candidato à Presidência Eduardo Campos, falecido em acidente aéreo em 13 de agosto, anunciou neste sábado apoio a Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições. Em ato de campanha do tucano no Recife, João Campos, de 20 anos, segundo filho do ex-governador de Pernambuco, leu carta assinada pela viúva Renata em que ela afirma que a candidatura do senador representa “o caminho de mudanças que o Brasil pede.”

“Acredito na sua capacidade de diálogo. Sei que não é a primeira vez que seu caminho se cruza com o de Eduardo. Somos nordestinos e pernambucanos e queremos, juntos, construir um novo Brasil. Siga em frente, Aécio, e que Deus nos proteja”, escreveu Renata Campos.

Em sua fala de agradecimento, Aécio, ao lado de três dos cinco filhos de Campos e de sua filha Gabriela, comemorou o apoio dado pela família de Eduardo, vista como fundamental para o PSDB reverter o mau desempenho em Pernambuco no primeiro turno, quando obteve menos de 6% dos votos. “Saio daqui com uma responsabilidade ainda maior. O que estamos fazendo não é uma aliança eleitoral. É um pacto pela decência na vida pública brasileira”, afirmou o candidato.

Carta de Renata Campos oficializou o apoio da família ao tucano Divulgação

Durante sua visita a Pernambuco, o tucano também aproveitou para lançar seus compromissos para o segundo turno. Em documento lido em encontro com movimentos sociais, o ex-governador mineiro defendeu os governos do PSDB, atacou as gestões petistas e fez uma série de acenos a Marina Silva, que ainda não decidiu quem irá apoiar neste segundo turno.

Na carta, Aécio promete, entre outros pontos, estimular a participação popular no debate político, acelerar a demarcação de terras indígenas, diversificar a matriz energética brasileira e terminar com a reeleição. As propostas são algumas das condições impostas pela candidata do PSB para declarar voto em um dos candidatos a presidente. É esperado que Marina anuncie sua decisão hoje. Além dos Campos, Aécio Neves já recebeu os apoios formais do PSB, do PV de Eduardo Jorge e do PSC do Pastor Everaldo, desde o início do segundo turno.

Dilma ataca tucano sem citar nome

Em campanha em Minas Gerais, a presidenta Dilma Rousseff fez neste sábado ataques ao rival Aécio Neves. Sem citar seu nome, a presidenta acusou o tucano de aparelhamento por ter sido vice-presidente da Caixa Econômica Federal aos 25 anos de idade. “Eu nunca virei vice-presidente da Caixa Econômica aos 25 anos. Todos os cargos que tive foram por meus méritos. Se tem aparelhamento, esse é um”, disse Dilma, primeiro em entrevista coletiva, depois em ato com lideranças políticas, ambos em Contagem.

Candidata esteve pela primeira vez em Minas%2C após o primeiro turno Efe

Dilma também classificou de “amoral’ a construção de um aeroporto em Cláudio (MG) pelo candidato quando este era governador (2003-2010), em terreno de parentes desapropriado pelo Estado. “Eu não faço mau uso do dinheiro público. Jamais desapropriei fazenda de parente meu. Jamais construí aeroporto nessa fazenda e entreguei a chave para ser gerido por um tio meu.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia