Marina anuncia apoio a Aécio Neves no segundo turno

'Tendo em vista o compromisso de Aécio, declaro meu voto e meu apoio', disse ex-candidata do PSB ficou em 3º lugar

Por tamara.coimbra

São Paulo - A ex-senadora Marina Silva anunciou na manhã deste domingo seu apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves, no segundo turno das eleições. Neste sábado, o tucano apresentou uma carta com compromissos para a área social inspirados nas reivindicações de Marina Silva para apoiá-lo. Entre as promessas do candidato à Presidência, estão, a adoção de uma política ambiental sustentável, a priorização do ensino integral no País e a criação de um fundo para tentar solucionar os conflitos entre índios e produtores rurais.

Marina Silva incluiu pontos no programa tucano%2C como o fim da reeleição e mudanças na matriz energéticaEfe

"Tendo em vista o compromisso de Aécio, declaro meu voto e meu apoio. Votarei em Aécio e o apoiarei", disse a candidata derrotada no primeiro turno.

Em seu pronunciamento, Marina disse que fazia a declaração como cidadã e brasileira, "que continuará livre e independente em suas lutas e batalhas". "Não estou com isso fazendo nenhum acordo ou aliança para governar", completou.

Aécio comemora apoio de Marina e diz que decisão enobrece política brasileira

Pelo Twitter, Dilma comenta que aliança de Marina a Aécio é 'compreensível'

Pró-Dilma, presidente do PSB chama apoio do partido ao PSDB é 'suicídio político-ideológico'

Marina disse que não se pode mais "continuar apostando no ódio e na calúnia", em referência à perseguição que teria sofrido do PT durante o primeiro turno das eleições. Acreditar em "propostas apenas pelo poder", disse ela, é estar sujeito a "pagar um preço muito caro, com a retirada da ética e das relações políticas". "É a substituição da identidade nacional pela identidade partidária vingativa. É ferir de morte a nossa democracia."

Por fim, a candidata relatou que vê em Aécio alguém que "interpretou corretamente o que está acontecendo no Brasil nas últimas décadas." "Novamente a história faz com que a gente possa acreditar que progressivamente estamos avançando."

Na votação do primeiro turno, Marina Silva obteve 22.176.619 votos (21,32%) e ficou em terceiro lugar, mesma colocação da eleição de 2010. Dilma Rousseff recebeu 43.267.668 votos (41,59%) e Aécio Neves, 34.897.211 (33,55%). A ex-senadora substituiu Eduardo Campos — que morreu em um acidente aéreo —, na corrida presidencial.

O candidato tucano, que no sábado havia se comprometido a cumprir grande parte das exigências de Marina em troca de apoio, festejou a nova aliança, enquanto fazia campanha em Aparecida (SP). “A partir de agora somos um só corpo, um só projeto em favor do Brasil”, afirmou Aécio, em entrevista concedida na Basílica Nacional da cidade, limitando-se a explicar que houve uma “convergência” entre os dois programas de governo. “Minha candidatura não é mais de um partido político, mas representa um profundo sentimento de mudança que se alastra pela sociedade”.

Aécio Neves também respondeu neste domingo com ironia a ataques de sua adversária na corrida presidencial, Dilma Rousseff (PT), que havia lembrado que ele ocupara a presidência da Caixa, aos 25 anos, através de indicação política, e portanto não poderia acusá-la de aparelhamento da máquina pública. “Estamos vendo uma candidata desesperada, à beira de um ataque de nervos”, afirmou o candidato do PSDB ao Palácio do Planalto.

FAMÍLIA CAMPOS APÓIA AÉCIO

Neste sábado, a família de Campos anunciou apoio a Aécio Neves. Em ato de campanha do tucano no Recife, João Campos, de 20 anos, segundo filho do ex-governador de Pernambuco, leu carta assinada pela viúva Renata em que ela afirma que a candidatura do senador representa “o caminho de mudanças que o Brasil pede.”

Em sua fala de agradecimento, Aécio, ao lado de três dos cinco filhos de Campos e de sua filha Gabriela, comemorou o apoio dado pela família de Eduardo, vista como fundamental para o PSDB reverter o mau desempenho em Pernambuco no primeiro turno, quando obteve menos de 6% dos votos.

Com informações do iG

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia