Por rafael.arantes
Publicado 20/05/2013 17:44 | Atualizado 21/05/2013 03:14

Rio - É em grande estilo que os craques brasileiros apresentam o futebol verde e amarelo pelo mundo. O torneio mais importante do País está prestes a começar e, como sempre, repleto de muitos talentos. Se não bastasse a presença dos craques Neymar, Ronaldinho Gaúcho e Fred, a bola rola ainda mais poliglota no Brasileirão. Além dos grandes destaques nacionais, os clubes brasileiros estão, cada vez mais, apostando nas importações.

Gringos marcarão presença no BrasileirãoArte O Dia

Na Cidade Maravilhosa, os quatro clubes da Série A fizeram apostas no mercado internacional e vão atuar contando com o apoio de oito estrangeiros, firmando-se como o estado com mais gringos em ação. Se Fluminense e Vasco contam com os menos badalados (o Tricolor tem Valencia e Monzón, e o Cruzmaltino aposta em Yotún), Flamengo e Botafogo jogaram pesado no investimento exterior. Enquanto o clube da Gávea, além de contar com o paraguaio Cáceres e o chileno González, apostou na contratação do atacante Marcelo Moreno, o Botafogo manteve seus dois maiores destaques no meio de campo: Lodeiro, revelação da seleção uruguaia, e Seedorf, o consolidado craque holandês.

Além destes, o Rio ainda conta com um caso a parte. No Fluminense, a camisa 20 é simplismente de Deco. Brasileiro, o atleta se transferiu para a Europa e acabou se naturalizando português. Após fazer história no Velho Continente, o atleta só voltou ao Brasil em 2010, quando passou a defender o clube das Laranjeiras.

Em São Paulo, dos cinco clubes presentes na elite do futebol nacional, a média de estrangeiros também é boa. Enquanto o Corinthians conta com Guerrero e Maldonado e o Santos com Montillo, Miralles e Patito Rodríguez, a Ponte Preta aposta no meia Ramírez e a Portuguesa na dupla Lucero e Arraya. Quase da mesma maneira, o fato ocorre no Rio Grande do Sul. Com seis atletas estrangeiros, o estado conta com o trio Forlán, D'Alessandro e Dátolo no Internacional e com Maxi Rodríguez, meia recém-contratado, Vargas e Barcos no ataque do Grêmio.

Vargas e Barcos vão defender o GrêmioDivulgação

Enquanto isso, em Minas o número é ainda menor. O Atlético-MG continua apostando apenas nos jogadores brasileiros. Já o Cruzeiro não abriu mão da dupla que estava presente em 2012. O zagueiro uruguaio Victorino e o atacante argentino Martinuccio continuam no time da Toca da Raposa para esta temporada.

Empatados com quatro gringos presentes em seus clubes, Bahia e Paraná contabilizam um total de oito jogadores vindos do exterior. No Nordeste, o Vitória conta com a presença de Damián Escudero, Luís Cáceres e Maxi Biancucchi no elenco, enquanto o Bahia aposta apenas no atacante Freddy Adu. Já entre a dupla Furacão e Coxa, são os alviverdes que possuem uma aposta maior. Bottinelli, Escudero e Geraldo integram o elenco do Coritiba, enquanto apenas Fran Mérida compõe o time do Atlético-PR.

Dos diversos atletas inscritos para o Brasileirão até agora, 33 vestem o verde e amarelo apenas no lado afetivo. Mesmo com origens distintas, os gringos se unem com os atletas nacionais e vão para a luta com o mesmo intuito: mostrar ao país do futebol que lá fora o esporte também tem seu valor.

Seedorf e Lodeiro são os gringos do BotafogoDivulgação

Confira quais países possuem atletas que atuarão no Campeonato Brasileiro:

PaísJogadores
Holanda Seedorf
Angola    Geraldo
EspanhaFran Mérida
GanaFreddy Adu (naturalizado americano)
Colômbia Valencia
Bolívia                   

Marcelo Moreno (brasileiro, nacionalizado boliviano)

PeruYotún, Guerrero, Ramírez
UruguaiForlán, Victorino e Lodeiro
ParaguaiCáceres, Lucero e Luis Cáceres
ChileGonzález (brasileiro, naturalizado chileno), Maldonado e Vargas
ArgentinaMonzón, Montillo, Arraya, D'Alessandro, Dátolo, Barcos, Martinuccio, Maxi Biancucchi, Damián Escudero, Bottinelli, Miralles, Patito Rodriguez, Escudero e Máxi Rodrigues

* Deco é o 33º gringo no Campeonato. Brasileiro, o atleta se naturalizou português em 2002.

Você pode gostar