Por felippe.franco

Rio - O clássico entre o criador do futebol e o país que o revolucionou volta a um dos palcos mais mágicos do esporte após 29 anos. Assim como o mítico estádio de Wembley — demolido por completo para virar uma arena moderna ao custo de cerca de R$ 2,5 bilhões — o novo Maracanã será reaberto hoje para uma nova era, sem deixar de manter sua história, da qual Brasil e Inglaterra fazem parte.

Adversários em quatro Copas do Mundo, brasileiros e ingleses disputaram cinco dos seus 24 duelos no Maracanã. Em uma época em que as seleções europeias vinham com mais frequência à América do Sul, as duas seleções se enfrentaram pela primeira vez no estádio em 1959. Nesse amistoso, Julinho deixou Garrincha no banco e sofreu com as vaias dos cariocas. A resposta foi dada em campo, com dribles, jogadas e um gol que fizeram a torcida se esquecer do gênio das pernas tortas por um instante. Henrique fez o segundo.

Julinho comemora gol do Brasil sobre a Inglaterra no Maracanã em 1959Arquivo

Cinco anos depois, o Brasil voltou a vencer, e com uma goleada incontestável: 5 a 1 sobre os futuros campeões mundiais, com Rinaldo como destaque, marcando dois gols. Pelé, Julinho e Roberto Dias completaram, e Greaves fez o de honra.

A última vitória brasileira foi em 1969, como uma prévia da Copa de 1970 (1 a 0). Assim como na campanha do tricampeonato, Jairzinho marcou contra os ingleses. Tostão fez o segundo, e Bell diminuiu no jogo de despedida do goleiro Gilmar da Seleção.

Nos últimos dois confrontos, o Brasil passou em branco. Em 1977, a Inglaterra conseguiu segurar Paulo César Caju, Zico, Rivellino e Roberto Dinamite e o amistoso terminou 0 a 0. Já em 1984, com a Seleção sem os jogadores que atuavam na Europa, veio a única vitória inglesa no Maraca. Barnes marcou um golaço ao driblar vários adversários, e Hateley fez o segundo.

Você pode gostar