Crise na lateral direita abre espaço para crescimento de Jean na Seleção

Volante tem atuado improvisado no Brasil

Por pedro.logato

Rio Grande do Sul - A versatilidade, ao mesmo tempo em que resolve a vida dos técnicos em situações extremas, pode virar um carma na carreira de um jogador, pois corre o risco, ao quebrar o galho em várias posições, de não brilhar em nenhuma delas. Jean quase caiu nessa armadilha.

Felipão conversa com Jean André Luiz Mello / Agência O Dia

Revelado pelas categorias de base do São Paulo, o volante foi uma das revelações do Campeonato Brasileiro de 2008, titular no meio de campo da equipe paulista, que se sagraria campeã nacional. A facilidade em executar outras funções o transformou em coringa e opção constante na lateral direita. Mas o rendimento não era o mesmo de sua posição de origem, e o caminho para o ostracismo, quase inevitável. Em 2012, mudou de ares e, por empréstimo, acertou com o Fluminense.

Mesmo sendo um dos melhores do país em sua função, Jean sofre uma grande concorrência quando o assunto é seleção brasileira. Com isso, quase sem querer, o status de polivalente falou mais alto, principalmente quando o técnico Luiz Felipe Scolari se viu com poucas opções confiáveis para a reserva de Daniel Alves, intocável com a camisa 2. Na lista de convocados anunciado pelo técnico para a Copa das Confederações, com início no próximo dia 15, Jean apareceu entre os laterais.

Jean tem cinco convocações para a seleção brasileira e entrou em campo quatro vezes. A estreia, com Mano Menezes, ocorreu ano passado, para o Superclássico das Américas, diante da Argentina. Embora tenha sido chamado como jogador de meio de campo, entrou no segundo tempo como... lateral-direito. Este ano, para o duelo com a Bolívia, Felipão nem chamou outro destro para a posição.

Independentemente da posição, Jean tem claro o motivo que o levou a ser escolhido para defender a seleção brasileira com Scolari:

Minha carreira praticamente começou do zero, no ano passado, quando eu vim para o Fluminense. O clube apostou no meu futebol, me valorizou quando eu estava desvalorizado e gosto sempre de falar isso. Agora estou sendo presenteado com essas convocações", analisou em recente entrevista.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia