Alonso ganha 'puxão de orelha' na Ferrari após críticas na Hungria

Declarações do piloto não agradaram escuderia italiana

Por rafael.arantes


Itália - As críticas de Fernando Alonso ao desempenho da Ferrari no Campeonato Mundial de Fórmula 1, não agradaram aos dirigentes da equipe e renderam um "puxão de orelha" do presidente Luca di Montezemolo. "A todos os grandes campeões que pilotaram para Ferrari sempre foi pedido que colocassem os interesses da equipe acima dos pessoais", disse o presidente, em declarações publicadas no site da equipe.

Montezemolo telefonou hoje para parabenizar Alonso pelo seu aniversário de 32 anos, mas garantiu que nem ele, nem os demais membros da escuderia gostaram das declarações dadas pelo espanhol após o Grande Prêmio da Hungria. "Este é o momento de manter a calma, evitar polêmicas e dar com humildade e determinação a contribuição na pista e fora dela", completou o dirigente ferrarista.

Fernando Alonso ganhou 'puxão de orelha' da FerrariEfe

Domingo, após terminar em quinto na prova, Alonso afirmou que não havia o que fazer além de esperar pelo que "deixem os demais". Com o resultado, o espanhol perdeu a segunda colocação na temporada para Kimi Raikkonen, da Lotus. Além disso, está 39 pontos atrás de Sebastian Vettel, da Red Bull.

"Disputamos o título até a última corrida em dois dos três anos na Ferrari mesmo com meio segundo de desvantagem. Essa é a primeira esperança. E depois a segunda é melhorar o carro. Sabemos que tivemos altos e baixos. Começamos com um carro regular. Melhoramos, e o auge foi no GP da Espanha, em que Massa e eu subimos ao pódio. Depois começamos a cair", analisou.

Em reunião com os técnicos da equipe, Montezemolo cobrou uma "revolução" da equipe técnica depois do recesso da Fórmula 1, mas também garantiu que este não é o momento ideal para que se discuta o responsável pela queda de desempenho.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia