Mais Lidas

Weidman pede atenção contra 'trapaça' de Belfort: 'Ele está se sentindo o Hulk'

Americano não alivia e critica o tratamento hormonal do rival

Por fabio.klotz

Estados Unidos - A luta entre Chris Weidman e Vitor Belfort já começou fora do octógono. Campeão dos médios, o americano não aliviou o lado do brasileiro e polemizou ao falar sobre a Terapia de Reposição de Testosterona (TRT) utilizada por Belfort. O combate ainda não tem data definida, mas "começa" quente.

Weidman derrotou Anderson Silva duas vezes seguidasDivulgação UFC

"Ele falhou em um antidoping antes e agora está fazendo TRT. Para começar, eu não concordo com isso. Não acho certo ele ter sido pego antes e agora fazer TRT. Eu não sou um cara com altos níveis de testosterona e ele com 36 anos tem mais testosterona que eu, com 29 anos. Mas eu acordo e treino duramente duas, três vezes ao dia. Não sinto necessidade disso, mas se você sente, deve se aposentar e não lutar mais. O MMA é um esporte no qual a força física é importante, assim, se você vai ter uma dose extra de testosterona - e principalmente, se você já foi pego no antidoping antes, - é injusto", disse Weidman em entrevista ao site Fox Sports.

O UFC planeja a luta para Las Vegas, em maio ou em julho, de acordo com Lorenzo Fertitta, CEO do Ultimate. Weidman aprova o possível local (lá o uso de TRT não é permitido) do duelo com Belfort.

"Estou feliz com a luta em Las Vegas. Sei que ele lutou no Brasil e claro que ele está se sentindo como o Hulk agora. Mas ele usa TRT, já foi pego no antidoping antes e acho que isso não é justo. O TRT não pertence ao nosso esporte. Não sou um cara com altos níveis de testosterona, não sou grande, mas não aceitaria fazer uso de TRT. Por isso, estou feliz com a luta em Las Vegas e espero que a Comissão Atlética de Nevada esteja atenta com os exames para ter certeza que ele não trapaceie", encerrou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia