Por fabio.klotz

Itália - A vida do holandês Clarence Seerdof desde que assumiu a vaga de treinador do Milan não tem sido fácil. O cargo do ex-jogador, que tem no clube a sua primeira experiência como treinador, é constantemente posto em xeque pela imprensa italiana. De acordo com o jornal "Gazzetta dello Sport", o time de Kaká e Balotelli estaria estudando uma forma de demitir o seu comandante por justa causa, evitando o pagamento da multa rescisória.

Seedorf começa a ser contestado Efe

Contra Seedorf pesam as sequências de maus resultados (desde janeiro o Milan já foi eliminado da Liga dos Campeões e da Copa da Itália, além de só ocupar a 12ª colocação no Campeonato Italiano) e possíveis declarações dele em uma reunião com Giancarlo Capelli, líder de uma torcida organizada do Milan, na qual o holandês disse ao torcedor que "dispensaria três quartos do time" no fim da temporada.

As palavras caíram como uma bomba no elenco, que já não prestigiava o comandante. Outro desafeto de Seerdof é Adriano Galliani. Para o dirigente, o ex-atacante Filippo Inzaghi estaria mais preparado para o cargo. Ao lado do holandês, sempre esteve Silvio Berlusconi. Porém, depois de o ex-botafoguense se posicionar como o dono do clube na polêmica declaração, o presidente já não prestigia tanto o treinador.

Caso não tenha bons resultados contra Lazio e Fiorentina, pelo Campeonato Italiano, a passagem de Seedorf como treinador do Milan pode chegar ao fim em menos de três meses.

Você pode gostar