Para entrar na história: Splitter quer ser primeiro brasileiro campeão da NBA

Após bater na trave com o San Antonio Spurs na final do ano passado para o Miami Heat, o pivô tem a chance de dar o troco na equipe de Lebron James, Dwyane Wade, Chris Bosh e Cia

Por pedro.logato

Estados Unidos - O pivô Tiago Splitter tem, a partir desta quinta, mais uma chance de escrever seu nome na história da NBA. O San Antonio Spurs, time do brasileiro, enfrenta o Miami Heat na série melhor de sete jogos das finais da NBA. O encontro entre as duas equipes é uma reedição da final da última temporada, na qual o Miami levou o título ao vencer o sétimo duelo da série.

Pelo San Antonio Spurs%2C Splitter busca conquista na NBADivulgação

Em seu quarto ano na liga norte-americana, Splitter terá a segunda chance consecutiva de ser o primeiro brasileiro a conquistar um título da NBA.

Brasileiro já está no seu quarto ano atuando pela Liga AmericanaDivulgação

“É muito especial ter novamente essa oportunidade. Na última temporada, o título escapou por pouco, tivemos todas as chances de ganhar, mas vacilamos no jogo sete. Este ano não vamos dar mole para o Heat”, frisou.

O pivô revelou que encontrar novamente o Miami na final tem um gostinho de revanche. Mas ele aponta diferenças entre os times da temporada passada, e faz um alerta para seus companheiros.

“Os dois times estão melhores do que no ano passado. Vai ser uma revanche sim, ficamos engasgados depois do ano passado. Mas temos que ter muito cuidado com esse circo que a mídia daqui tem montado em cima da decisão. Manter a cabeça fria vai ser essencial”, avisou.

Mesmo em um time recheado de estrelas como Tim Duncan e Manu Ginobili, Splitter é considerado pela comissão técnica um jogador chave. Ele se diz lisonjeado com tal condição:

“Eu fico muito feliz do Popovich confiar tanto em mim. Eu cheguei aqui com a desconfiança de todos e hoje eles me dão muita moral. Isso me motiva mais ainda e me dá tranquilidade.”

Jogo coletivo como arma principal para vencer o Heat

A lição do ano passado, quando deixou a equipe de Miami virar uma série que estava sendo vencida por 3 a 2 para 4 a 3, foi aprendida. Com um adversário repleto de talentos individuais como o Heat, o time do Texas tem como receita para vencer o jogo um fundamento básico do basquete: o jogo coletivo. Para Splitter, essa é a melhor arma para levar a taça da NBA para San Antonio.

"O jogo coletivo é a forma de jogar contra o Miami. Nós temos a filosofia de jogo com um passe a mais, temos que encarar desse mesmo jeito, não temos de jogadores de um contra um, a unica forma de ganhar contra o miami é passando a bola. Se Aumentarmos a intensidade de jogar, e jogarmos num contra ataque controlado o caminho da vitória fica mais fácil", comentou.

Splitter tem recebido muitos elogios nos Estados UnidosDivulgação

Outro ponto fraco do Heat já conhecido por todos os aficionados por basquete é o jogo no garrafão. Na temporada regular, a franquia da costa leste americana sofreu derrotas surpreendentes para equipes mais fracas como Detroit Pistons e Sacramento Kings, e nos playoffs teve dificuldades com o forte jogo na área pintada de Indiana Pacers e Brooklin Nets. Para o pivô, o time tem que jogar equilibrado, mas o garrafão tem que sobressair nesta série.

"Nós temos que ser mais efetivos no garrafão, se não conseguiram dessa forma os grandes playmakers do Heat tem a chande de nos anular e temos que ler a situação e não podemos botar o peso em alguma coisa ou fundamento. O equilíbrio faz parte de um jogo de basquete, temos que fazer ajustes durante a partida para temos o controle da situação", disse.

O atleta também confirmou que apesar de estar concentrado para as finais da NBA, também há foco para a Copa do Mundo de Basquete, que será realizada no mês de agosto. Segundo o atleta, uma competição desse porte é sempre bem vinda para os jogadores.

"Eu estou com muita vontade representar o Brasil, essa competição é especial. Temos que fazer bonito na Espanha, nosso time tem muitos talentos que podem fazer a diferença na hora de buscar um bom resultado", finalizou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia