Estação Maracanã: Os que dizem torcer pela Alemanha

Futebol da Seleção não tem encantado na Copa do Mundo

Por pedro.logato

Rio - Chega a ser engraçada a decisão de alguns rubro-negros de torcer pela Alemanha. Isto, por conta da camisa que nosso adversário usará, inspirada na do Flamengo. A Adidas, fornecedora do time carioca e da seleção alemã, teve a ideia de lançar o uniforme, um jeito de vender mais camisas e de angariar simpatia.

Só a mediocridade do futebol jogado no Brasil explica o fato de parte da maior torcida do país ser seduzida por uma jogada de marketing. Na falta de ídolos de verdade, rubro-negros preferem sonhar que Müller, Özil e Klose estão mesmo vestindo a camisa do Flamengo. Saudosos de jogadores como Zico e Júnior, tem gente apelando para um rubro-negro genérico, caso raro em que a cópia é melhor do que o original.

Criatividade na hora de juntar Flamengo e AlemanhaReprodução Internet

A carência de craques por aqui é tamanha que torcidas adotam como seus jogadores que há muito se bandearam para o exterior, como Julio César, que deixou o Flamengo em 2005, e Thiago Silva, fora das Laranjeiras desde 2008 (Fred tem sido classificado de cruzeirense por tricolores irritados com suas más atuações).

Para piorar o enredo, alguns dos integrantes da Seleção foram muito cedo para o exterior, não tiveram tempo de ficar conhecidos quando atuavam aqui, se tornaram mais populares apenas na disputa da Copa das Confederações. Até então, olhávamos para aqueles sujeitos como um menino de seis anos que, no café da manhã, é apresentado ao novo namorado da mãe — quem lhes dera o direito de ter tamanha intimidade com a sagrada camisa amarela?

Jogadores alemães posaram com a camisa do FlamengoReprodução Twitter

Daqui a pouco vai começar o jogo. Por alguma razão, tendemos a achar que manifestações de simpatia praticadas a milhares de quilômetros do estádio têm influência no resultado dos jogos — eu não acho que tenham, mas, depois da contusão do Neymar, nenhuma ajuda pode ser dispensada.</CW> E duvido que mesmo os mais fanáticos rubro-negros deixem de torcer pelo Brasil. Até porque, amigos, seria impossível gritar, na arquibancada do Maracanã, o nome de alguém chamado Schweinsteiger.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia