Thomas Almeida aumenta ritmos de treinos à espera da escolha do UFC

Lutador segue preparação, pede para estrear na organização em algum card que acontecerá no Brasil

Por rodrigo.hang

Rio - Recém-contratado pelo UFC para estar na divisão dos pesos galos (até 61,6kg), Thomas Almeida segue treinando forte na Chute Boxe – Diego Lima, para estar preparado para a estreia na organização. O lutador de 23 anos não esconde a ansiedade de entrar no octógono do maior torneio de MMA do mundo e a expectativa é estar lutando no Brasil e contra um estrangeiro.

O brasileiro acredita que até o fim de outubro ou meados de novembro%2C seu adversário deve ser anunciadoDivulgação

“Quero fazer minha estreia no Brasil e de preferência contra algum estrangeiro. Vai ser sensacional ter a torcida ao meu lado. Estou muito ansioso para a escolha do UFC. Não vou escolher adversário, sou novo na organização e preciso conquistar meu espaço. Estou treinando até mais forte do que antes, porque quero chegar no meu melhor da forma física e técnica para minha estreia”, comenta o jovem que tem 17 vitorias em 17 lutas no MMA.

LEIA MAIS: Notícias, lutas e bastidores: tudo do mundo do MMA

Com o foco totalmente voltado para a estreia na organização, Thominhas acredita que até o fim de outubro ou meados de novembro, seu adversário deve ser anunciado. Quando acontecer, vai ser a hora de adaptar o treinamento para o rival escolhido.

Thomas Almeida está na divisão dos pesos galos (até 61%2C6kg) do UFC Divulgação

“Estou chegando agora, quem botarem tenho que estar pronto. Estou treinando forte, como sempre treinei. Acredito que no final de outubro ou início de novembro deve estar saindo minha luta. Estou esperando a data, muito ansioso. Assim que sair o adversário vou focar mais quem for, em cima do jogo dele. Se for um wrestler, por exemplo, vou treinar muita defesa de queda. Se for alguém do muay thai, vou gostar porque sou da trocação também”, comenta.

Thomas Almeida conquistou o cinturão da categoria dos galos do Legacy Fighting Championship em junho deste ano, ao nocautear o também brasileiro Caio Machado, ainda no primeiro round. A vitória e a sequência avassaladora de vitórias no MMA fizeram com que o jovem lutador assinasse com o UFC, entregando assim o cinturão recém-conquistado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia