Por victor.abreu

Cingapura - Os jogadores e a comissão técnica da seleção brasileira não aprovaram o gramado do estádio Nacional de Cingapura. Apesar de ter instalações moderna, o campo do local que abrigará o amistoso entre Brasil e Japão foi criticado por Neymar e pelo técnico Dunga nesta segunda-feira, durante o treino de reconhecimento.

Confira mais notícias e bastidores da seleção brasileira

Estádio Nacional de Cingapura está com gramado prejudicadoReuters

"Tem mais areia do que grama. Uma parte tem grama sintética, há pouca grama natural e muita areia. Teremos dificuldade para controlar a bola e usar velocidade no jogo", disse o treinador.

Em alguns setores do gramado, um simples toque de bola já levantava areia do chão. Neymar, principal jogador da Seleção, fez coro ao treinador e criticou as irregularidades no piso e cobrou uma consulta das autoridades aos jogadores para que este tipo de empecilho não seja corriqueiro.

"O campo não é dos melhores, mas estamos aqui para fazer o melhor que podemos. Em campo bom ou ruim, temos que jogar. Prejudica muito, mas não podemos escolher, ninguém pergunta nada pra gente. Faz parte", comentou o camisa 10 da Seleção.

O estádio Nacional de Cingapura foi inaugurado em junho com luxos: o teto é o maior retrátil do mundo, e abre e fecha em 20 minutos. Cada assento nas arquibancadas é resfriado por 12 litros de ar por segundo. Brasil x Japão será apenas o segundo jogo de futebol depois de obra de reinauguração.

Você pode gostar