Por edsel.britto

Rio - Tetracampeão mundial de Fórmula 1, o francês Alain Prost detonou a organização do Campeonato Mundial de Fórmula 1, por causa do grave acidente com o compatriota Jules Bianchi, no Grande Prêmio do Japão, em Suzuka. "Os carros e os circuitos (melhoraram em termos de segurança) estão ali, e ficou apenas uma coisa: essa p... de caminhão na pista", disse o ex-piloto em entrevista a revista "Autosport".

Para Prost, embora o regulamento se limite a estabelecer que sejam mostradas duas bandeiras amarelas quando um carro está sendo retirado, as condições do circuito de Suzuka, devido a forte chuva, aconselhavam a proibição da presença de um guindaste na pista.O "Professor" admitiu que a FIA realizou diversas melhoras em segurança nos últimos 20 anos e que respeita as medidas anteriormente tomadas, mas que o erro que agravou a colisão de Bianchi foi inaceitável.

"Fiquei indignado, realmente furioso pelo acidente. Há um procedimento estabelecido, mas as condições meteorológicas pioravam cada vez mais e a visibilidade era muito ruim. Não se pode proceder igual se as condições são tão ruins. Com toda a experiência que eles têm em segurança, deveriam ter optado pelo risco zero", afirmou. "Ninguém quer que isso aconteça. Se fosse seu filho, não iria querer um acidente com um guindaste em um circuito de Fórmula 1. Isso eu não posso aceitar"

Você pode gostar