Treinador do Arsenal diz que o clube poderia ter contratado Di María e Messi

Limite de gringos no futebol inglês atrapalhou os planos de Arsene Wenger quando os jogadores ainda eram apostas

Por victor.abreu

Inglaterra - Elogiado por sua capacidade de descobrir novos talentos para o Arsenal, o técnico Arsene Wenger vem fazendo revelações sobre jogadores que tentou contratar para os 'Gunners' e, depois de ter relatado a tentativa frustrada de buscar Lionel Messi, disse nesta sexta-feira que esteve perto de contar com outro argentino, o meia Ángel Di María.

LEIA MAIS: Jornal espanhol divulga foto do polêmico novo uniforme do Barcelona

Wenger acredita que as limitações, na hora de contratar, devem ser eliminadas do futebol inglêsDivulgação

Wenger afirmou que o empecilho para que o negócio se concretizasse foram as limitações existentes na Inglaterra para contratar jogadores extracomunitários.

"Descobrimos Di María quando tinha 17 anos. O vimos em uma competição internacional e quisemos contratá-lo, mas foi primeiro para Portugal e depois para a Espanha. Por quê? Porque não conseguiu uma licença de trabalho na Inglaterra", revelou Wenger na entrevista coletiva prévia ao jogo contra o Brighton, no próximo domingo, pela Copa da Inglaterra.

Na opinião do técnico francês, as restrições envolvendo licenças de trabalho deveriam ser eliminadas, e os clubes deveriam ter a liberdade para contratar qualquer atleta.

"Neste momento, estamos em uma posição na qual te obrigam a gastar muito dinheiro por um jogador que, em algumas ocasiões, já havia descoberto há anos", argumentou.

A organização do Campeonato Inglês, com o propósito que o nível dos jogadores estrangeiros seja ao menos razoável, exige uma licença de trabalho para todos os extracomunitários.

O documento é dado caso o atleta tenha disputado nos dois últimos anos pelo menos 75% dos jogos de sua seleção, que por sua vez tem que estar entre as 70 melhores do mundo.

Atualmente, os 'Gunners' estão negociando a contratação do zagueiro brasileiro Gabriel Paulista, de 24 anos, por cerca de 15 milhões de libras (R$ 58 milhões). No entanto, o ex-defensor do Vitória nunca fui convocado para a seleção, o que pode dificultar a obtenção da licença.

Em novembro passado, Wenger revelou que em 2003, quando contratou o meia Cesc Fàbregas das categorias de base do Barcelona, quis levar Messi junto.

No entanto, segundo a imprensa britânica, o negócio não foi fechado porque o clube não conseguiu encontrar alojamento para a família do craque, interessada em viver com ele em Londres.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia