Fofão quer se despedir do vôlei em grande estilo na final da Superliga

No último jogo da carreira da levantadora, Rexona-Ades decide com o Molico-Nestlé neste domingo o título da liga nacional

Por edsel.britto

Rio - Fofão não precisa falar mais alto para ser ouvida e ganhar o respeito das companheiras. Suas broncas não chegam de forma agressiva e sua lucidez no jogo até hoje impressiona a líbero Fabi. É por essa líder talentosa e de jeito sereno que as jogadoras do Rexona-Ades entram em quadra neste domingo, às 10h15, para a decisão da Superliga de vôlei, diante do Molico-Nestlé, na HSBC Arena, na Barra.Será a última final da competição para a levantadora de 45 anos, que ainda disputará o Mundial, em maio, antes de se aposentar.

“Estou feliz. E não estou guardando isso para mim. Estou vivendo essa felicidade”, conta Fofão, tentando controlar a emoção: “É uma situação que envolve muitos sentimentos. Estou trabalhando isso na minha cabeça. Não quero que interfira no jogo nem atrapalhe as meninas.”

Fofão quer se despedir do vôlei em grande estilo conquistando mais uma SuperligaCarlos Moraes'

Para Bernardinho, comandante do time carioca, a campeã olímpica está bem resolvida com a aposentadoria: “Você não vê tristeza ou angústia na Fofão. Ganhar seria fantástico, para coroar uma carreira belíssima. Mas a carreira dela já tem um brilho incomparável. Vamos sentir falta dela, das brincadeiras, do sorriso, desse astral positivo.”

A saudade também será grande para Juciely: “Vou sentir muita falta. Somos companheiras de quarto, batemos papo e trocamos ideia.”

No Rio, Fofão é a inspiração para o time que quer ser campeão da Superliga pela décima vez. “Claro que quero ganhar meu terceiro título, mas farei essa partida por ela também. Devo muito por tudo o que me ajudou”, agradece Gabi.

Será a décima final em 11 anos entre os times do Rio e de Osasco. Não faltarão estrelas e a promessa é de emoção. “Em uma decisão a alegria tem que estar presente do primeiro ao último ponto”, diz a campeã olímpica Dani Lins, que tenta levar o time paulista ao hexa.

UM TIME DE FÃS

JUCIELY, CENTRAL

O que mais marca a Fofão é a simplicidade como joga e como pessoa. E a maneira sutil que tem de mostrar o que você deveria fazer, de forma que talvez ninguém faria. Pela maneira como fala, nunca ninguém vai virar a cara para ela”, 

FABI, LÍBERO

“Fofão se diferencia pela paciência e lucidez para jogar vôlei. É difícil tirá-la do sério. Isso sempre me impressionou”

NATÁLIA, PONTEIRA E OPOSTA

“Além de ser uma campeã dentro de quadra, Fofão é muito especial, tranquila de trabalhar e uma pessoa muito boa de se ter do lado. Ela tem um espírito muito jovem e por isso está jogando até hoje”

GABI, PONTEIRA

“Muitas coisas me inspiram na Fofão. A principal é a humildade. Ela tem poder de liderança, mesmo sem gritar muito nos jogos. E passa confiança”

REGIANE, PONTEIRA E OPOSTA

“Fofão é incomparável. Muito tranquila. Dá uma bronca sutil e a gente consegue corresponder. Também é muito brincalhona e companheira”

CAROL, CENTRAL

“Fofão é uma inspiração para quem a vê nos treinos, por toda a sua vontade. Você percebe que ela está ali comprometida em fazer o melhor”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia