Fabiana Beltrame lamenta resultado, apesar da medalha de prata em Toronto

Remadora diz que teve dificuldades na prova por conta do vento muito forte e prefere se focar nos próximos campeonatos

Por edsel.britto

Toronto - Única medalhista do Remo, Fabiana Beltrame não ficou nenhum pouco satisfeita com a prata conquistada nesta quarta-feira em Toronto. A remadora, que já havia sido prata em Guadalajara em 2011, diz que esperava um resultado melhor e lamentou a dificuldade em competir com o vento forte na área de competição. 

"Remei bem mal. Tinha um vento muito forte lá na saída e foi difícil remar. Uma coisa que eu tenho que melhorar é remar na marola e hoje foi bem difícil. Só tenho que dar os parabéns para ela (Mary Jones), que remou melhor. Agora é pensar nos próximos campeonatos", afirmou Fabiana.

Fabiana Beltrame lamentou ter ficado somente mais uma vez com a prata no PanWashington Alves / Exemplus / COB

O próximo desafio de Fabiana Beltrame será o Mundial da França, em Aiguebelette, entre os dias 30 de agosto e 6 de setembro. Quando retornar ao Brasil, a remadora terá que buscar uma nova parceira para competir no skiff duplo, já que a categoria em que competiu no Pan não faz parte do programa olímpico.

"Ainda não pensei nisso e tenho que sentar com meu técnico para ver o que vamos fazer depois do Mundial", disse Fabiana. O chefe da equipe de remo no Pan, Thomas de Souza Schwerdtner, explicou que a Confederação Brasileira de Remo (CBR) tem quatro atletas no radar que podem formar o time com Fabiana para 2016.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia