Justiça impede que investidor veja contrato de Neymar com o Barcelona

O fundo Teisa, que detinha 5% dos direitos econômicos do craque, perdeu o direito de ter acesso aos contratos referentes à transferência do jogador ao Barcelona, ocorrida em 2013

Por edsel.britto

Rio - Neymar e seu estafe obtiveram uma liminar favorável concedida pelo Tribunal de Justiça do São Paulo suspendendo o direito do fundo de investimento Teisa de ter acesso aos contratos referentes à negociação do atleta para o Barcelona. O fundo detinha 5% dos direitos do atacante quando ele se transferiu para o time catalão em 2013.

A polêmica sobre a transferência de Neymar para o Barcelona em 2013 continua rendendo Efe

A negociação que levou Neymar ao Barça foi oficialmente selada em 17 milhões de euros - repartidos entre Santos (55%), grupo DIS (40%) e o restante com a Teisa. O fundo havia conseguido o direito de saber detalhes sobre a transferência após a Justiça espanhola entender que a família de Neymar recebeu mais 40 milhões de euros na negociação.

Porém, na liminar que agora suspendeu o direito de acesso por parte da Teisa, o desembargador Luiz Beethoven Giffoni Ferreira, integrante da 2ª Câmara de Direito Privado, entendeu, por ora, que há relevantes questões que justificam o deferimento da liminar.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia