Bellucci abandona jogo por lesão, e Brasil perde duelo para Croácia

Tenistas brasileiros foram rebaixados na Copa Davis

Por jessica.rocha

Rio - O Brasil deu adeus neste domingo as chances de permanecer no Grupo Mundial da Copa Davis, com a desistência de Thomaz Bellucci em partida com o croata Borna Coric, que perdia por 2 sets a 1, o que garantiu o terceiro ponto do país do Leste Europeu. O número 1 do Brasil entrou em quadra pressionado, já que duas vitórias eram necessárias neste último dia, para reverter o placar da série, depois que a Croácia pulou a frente com a vitória de sábado, nas duplas.

Bellucci deixou partida lesionadoEfe

Coric, terceiro melhor ranqueado da antiga república iugoslava dominou quase toda a partida e começou o quarto set com vantagem de 2 a 1, com 6-2, 4-6 e 7-6 (4). Quando vencia por 4-0 a parcial, Bellucci acabou abandonando a partida, por causa de lesão. No sábado, o brasileiro havia aberto a série com vitória sobre Mate Delic (6-1, 6-4, 3-6 e 6-4), mas o vencedor do jogo decisivo logo empatou a série para a Croácia, com a vitória sobre João Souza, o Feijão (6-4, 7-6 (5) e 6-1).

No sábado, nas duplas, Ivan Dodig e Franko Skugor surpreenderam, bateram Bruno Soares e Marcelo Melo por 3 sets a 1, com 6-0, 3-6, 7-6 (2) e 7-6 (3), em três horas e 30 minutos de partida. Os representantes da equipe croata, após o jogo entre Coric e Bellucci decidiram que não seria disputada a quinta partida programada na série, o que é previsto no regulamento da competição. A princípio, Feijão e Mate Delic se enfrentariam. Enquanto a Croácia se garantiu de volta ao grupo dos 16 participantes do Grupo Mundial, o Brasil voltará em 2016 ao Zonal Americano, podendo, no máximo, voltar a disputar a repescagem no fim do próximo ano.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia