Para ser campeão mundial, Bauru mira a perfeição para derrubar o Real Madrid

Rafael Hettsheimeir aponta o caminho para bater o ex-clube

Por fabio.klotz

Hettsheimeir mostra otimismo para o duelo com o Real Madrid Caio Casagrande / Bauru Basket / Divulgação

São Paulo - A missão é difícil, mas o Bauru não teme o Real Madrid. Para ser campeão mundial, o time paulista sabe que terá de beirar a perfeição na sexta-feira e no domingo, no Ibirapuera, em São Paulo, na Copa Intercontinental.

“Estamos otimistas, sim. Sabemos da dificuldade, o Real Madrid é um time que joga junto há muito tempo, troca apenas algumas peças e mantém os jogadores principais que são a base do time. Mas temos de jogar basquete. O Real Madrid é um time que erra muito pouco e essa é a nossa deixa, errar menos que eles. Temos de fazer duas partidas perfeitas, jogar junto, o máximo de cada um. Estamos nos preparando muito para esse momento, usamos o Paulista para engrenar o time e chegar entrosado para o Mundial”, declarou, por e-mail, Rafael Hettsheimeir. Ele aponta o caminho para derrubar o poderoso Real:

"Errar o menos possível. Eles jogam sempre com o mínimo de erro. Temos de fazer dois jogos perfeitos, explorando o máximo a qualidade de cada jogador do nosso time."

A preparação do Bauru para a Copa Intercontinental é à vera, inclusive com playoff do Paulista - enfrentou o Mogi das Cruzes segunda e terça. Para Hettsheimeir, uma boa maneira de chegar com tudo para o desafio de enfrentar o Real Madrid.

"Uma coisa é fazer amistosos de preparação, outra é jogar um jogo que vale vaga na semifinal de outro campeonato. Claro que usamos esses jogos para ir adiante no Paulista, mas também para jogar com força e nos preparar para o Mundial. Os jogos na mesma semana nos dão sequência, chegaremos na sexta com ritmo de jogo", avalia o pivô.

Rafael Hettsheimeir é uma das armas do Bauru para bater o Real MadridCaio Casagrande / Bauru Basket / Divulgação

O Bauru também pode tirar proveito da preparação corrida do Real Madrid. No domingo, por exemplo, seis jogadores do clube (Sergio Rodríguez, Llull, Rudy Fernández, Reyes e Hernangómez e Maciulis) estavam na final da Eurobasket. Ou seja, o clube espanhol teve pouco tempo com o grupo completo.

“Temos de explorar todos os fatores negativos deles para nosso favor. Eles têm jogadores chegando de seleção, tem o desgaste da viagem, mas mesmo assim se conhecem muito bem e jogam juntos há muito tempo. O fato de estarem no começo dos trabalhos pode nos ajudar, sim, mas não que seja decisivo”, analisou o pivô.

Velho conhecido

Hettsheimeir conhece bem o Real Madrid. Ele atuou na Espanha por nove anos e cansou de enfrentar o clube merengue. Além disso, defendeu o próprio Real na temporada 2012/2013. O pivô mantém contato com antigos companheiros.

“Às vezes trocamos mensagens. O Pablo Laso (técnico do Real) me mandou mensagem parabenizando pela conquista do Pan, em julho. Fiz muitos amigos lá, então, mantemos contato”, afirma.

Rafael Hettsheimeir com a camisa do Real%3A reencontro vale título mundialDivulgação

No Real, Hettsheimeir jogou ao lado de Llull, Rodríguez, Fernández e Reyes. Ele alerta para o poderio do clube espanhol: "Estes são jogadores de nível internacional, então todo mundo está de olho neles. São atletas muito talentosos e que sabem jogar junto, quando um sai de quadra, entra outro à altura, então temos de procurar tirar a qualidade deles"

Sucesso e cobiça

Rafael Hettsheimeir brilhou com a camisa do Bauru na última temporada e faturou três títulos: Paulista, Liga Sul-Americana e Liga das Américas. Além disso, é figura constante em convocações da seleção brasileira (ganhou a medalha de ouro no Pan de Toronto). O desempenho do pivô ganha repercussão mundial. Ele fez testes recentemente no San Antonio Spurs e nesta semana foi especulado, pela imprensa espanhola, como alvo do Estudiantes. Porém, Hettsheimeir afirma que continuará no Bauru.

"Ainda tenho contrato com Bauru e vim pra cá para ficar mais perto da minha família, além de fazer parte de um projeto que está crescendo. Ainda sou de Bauru e fico aqui nesta temporada", encerrou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia