Mais Lidas

Jogadores participam de manifestação popular contra a CBF, nesta terça-feira

Grupo formado por jogadores, ex-atletas e técnicos se reunirá em frente a sede pedindo mudanças na entidade

Por jessica.rocha

Rio - Um grupo de ex-jogadores, atletas e técnicos irá realizar ato público nesta terça-feira, em frente a Sede da CBF, pedindo mudanças no futebol nacional. Denominado de "Ocupa CBF", o movimento, que conta com grande força nas redes sociais, contará com lideranças do Bom Senso F.C., como Alex e Paulo André, além de nomes como Raí, Djalminha, Afonsinho e Paulo Autuori.

De acordo com o site oficial do ato, o grupo pedirá uma intervenção na entidade máxima do futebol nacional devido ao envolvimento do seus últimos líderes com o caso de corrupção do futebol mundial, sendo que José Maria Marin está preso nos Estados Unidos, Ricardo Teixeira está escondido e Marco Polo Del Nero se afastou da presidência após ser citado pelo FBI.

Paulo Autuori é um dos líderes do Bom Senso F. CCarlos Moraes / Agência O Dia

O movimento critica também Marcus Vicente, que assumiu a entidade no lugar de Del Nero, alegando que seu único mérito é ser o mais velho entre os mandatários e por isso acabou escolhido para ficar no cargo. Defendem ainda que exista uma nova eleição e que esta ocorra de forma mais democrática, uma vez que o atual sistema dificulta a existência de oposição.

Em entrevista recente, Alex defendeu que era preciso tomar uma atitude contra a corrupção e todos os escândalos em que a CBF se viu envolvida nos últimos tempos, defendendo que era tempo de assumir o controle da entidade.

O movimento espera contar com o apoio popular no ato que ocorre nesta terça-feira, a partir das 15h, em frente a sede da CBF, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia