Mais Lidas

Extraditado, ex-presidente da Conmebol está disposto a colaborar com Justiça

Eugenio Figueredo foi extraditado para o Uruguai e será ouvido por fraude e lavagem de dinheiro enquanto era dirigente

Por pedro.logato

Uruguai - O ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueredo está disposto a colaborar com a Justiça nos casos de corrupção ocorridos durante sua gestão na entidade, disse nesta quinta-feira a advogada do dirigente após o depoimento prestado por seu cliente no Tribunal de Crimes Organizados de Montevidéu.

"Ele está disposto a colaborar com a Justiça com o que sabe no que tem relação com a Conmebol", afirmou a advogada Karen Pintos.

Figueredo chegou à capital do Uruguai vindo de Madri para ser ouvido pela juíza Adriana dos Santos e pelo promotor Juan Gómez sobre as acusações de fraude e lavagem de dinheiro.

Ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueredo foi extraditadoDivulgação

A defesa pediu que o ex-dirigente seja considerado como um "colaborador judicial", um papel previsto no Código Penal do Uruguai, mas ainda não houve resposta à solicitação.

A advogada de Figueredo disse que seu cliente está "muito preocupado" com as ameaças recebidas por sua mulher em um centro comercial de Montevidéu. Segundo Karen, a esposa do ex-dirigente teria sido pressionada para que ele não colabore com a Justiça.

O chamado "Caso Conmebol" investiga uma denúncia do final de 2013, quando várias equipes de futebol do Uruguai e a Associação de Jogadores do país acusaram a existência de uma "organização criminosa" dentro da entidade. Os dirigentes estariam desviando o dinheiro que deveria ser destinado aos clubes, aos jogadores e também à própria Conmebol.

Entre os envolvidos está Figueredo, que também foi vice-presidente da Fifa entre 2014 e 2015.

A Justiça dos Estados Unidos abriu em maio uma investigação por fraude e lavagem de dinheiro contra os dirigentes da Fifa, entre eles Figueredo, preso na Suíça desde então. O Uruguai pediu a extradição do ex-presidente da Conmebol em outubro, solicitação atendida pela Suíça para que ele seja julgado em seu país.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia