Maradona reafirma inocência e diz que não pagará dívida tributária na Itália

Ídolo do futebol argentino é acusado pela justiça italiana há 25 anos

Por pedro.logato

Itália - O ex-jogador de futebol argentino Diego Armando Maradona voltou a afirmar, dessa vez em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal "Corriere della Sera", que não irá pagar a dívida tributária que é acusado de ter na Itália.

"Eu não devo nada. Há 25 anos me cobram injustamente por mais de 40 de milhões de euros, com 35 milhões de multa, por uma suposta violação tributária que foi considerada inexistente por todos os juízes", afirmou 'El Pibe'. O argentino lamentou, especialmente, o tratamento dado pelo governo da Itália, dizendo que está sendo perseguido como "o pior dos criminosos" e que foi o único que teve "pendentes e relógios" confiscados.

Maradona é acusado por justiça italianaReuters

"Não desejo a ninguém estar na minha situação. Não devo nada a ninguém. Muitos irão se arrepender pelo que me fizeram, apesar de eu ser inocente", garantiu. Maradona destacou que a multa que lhe impuseram foi paga pelo Napoli, clube que defendeu no país, com o perdão dado em 2003, conforme já demonstrou o advogado dele, Angelo Pisani.

O ex-jogador pediu que os investigadores "estudem o caso com mais cuidado", pois isso comprovará que é inocente. Segundo o lendário camisa 10, isso será o suficiente para devolver-lhe a "paz".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia