Por bferreira
Publicado 06/12/2017 19:19 | Atualizado 06/12/2017 19:33

Rio - O sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2018 foi realizado na última sexta-feira e colocou o Brasil no Grupo E ao lado de Suíça, Costa Rica e Sérvia. Para a alegria de Petkovic, que atuou no Vitória, Flamengo, Vasco, Fluminense, Goiás, Santos e Atlético Mineiro, é uma alegria ver a seleção sérvia no mesmo grupo do Brasil. Com 45 anos, o ídolo da torcida rubro-negro deu entrevista à assessoria de imprensa MF Press Global falando do Mundial e de sua torcida pelo Flamengo.

Petkovic garantiu o tricampeonato para o Flamengo e virou ídolo do clubeMarcelo Regua / Agência O Dia

Está feliz da Sérvia estar no mesmo grupo do Brasil?

Petkovic - Claro que estou feliz que terá o encontro entre a Sérvia e o Brasil. Será um jogo inédito já que o Brasil vai enfrentar a Sérvia pela primeira vez em uma Copa do Mundo. Estar dentro do grupo do maior favorito para ganhar a Copa é importante e ficarei ainda mais feliz se os dois conseguirem a classificação.

Torce para o Brasil também?

Petkovic - Lógico que estou torcendo para o Brasil também. E haja coração quando o Brasil enfrentar a Sérvia no dia 27 de junho! Gostaria que fosse o primeiro jogo e não o terceiro pois pode ser a partida decisiva. Então vai depender muito como vão ser os primeiros dois jogos. Gostaria que esse jogo não tivesse a importância de classificar um e eliminar o outro. Se ambas as seleções vencerem os primeiros jogos vou ficar ainda mais feliz", afirma Petkovic.

Petkovic fez história no Flamengo e é ídolo da torcida que não está satisfeita com o time e com a falta de títulos de peso. Não se candidataria a presidente do clube?

Petkovic - O Flamengo é um grande clube, tem o maior orçamento, a maior torcida e precisa conquistar mais títulos. Claro que não é fácil ganhar sempre, mas um título nacional é importante que venha logo. Não esperar 17 anos para ganhar um Brasileiro como esperou quando ganhamos na minha época. Já se passaram oito anos desde o Brasileiro de 2009 e logicamente que o time precisa ganhar mais títulos. Sou homem do futebol, o futebol é a minha vida, sou profissional, capacitado e preparado para fazer qualquer coisa dentro do futebol. Agora não me candidataria para ser presidente do Flamengo pois ainda sou novo e posso contribuir dentro do futebol. Para ser presidente do Flamengo é preciso ter um pouco mais de idade, estar dentro do clube, entender todo o maquinário e funcionamento da instituição. O Flamengo não é somente o futebol, mas é uma nação e ser o presidente do clube não é tão fácil. Acho que ainda não é a hora para esse cargo.

Se considera flamenguista?

Petkovic - Joguei em sete clubes brasileiros e gosto de todos, logicamente que alguns mais e outros menos. Não posso negar que me considero um pouco flamenguista por todo o carinho que recebi no clube. Gosto, tenho carinho, vínculo, títulos e isso é inevitável. Logicamente que sou um profissional e posso trabalhar em outros times dentro do futebol. Não sei se isso prejudica ou não, mas claro que não posso negar que também me considero um flamenguista.

Você pode gostar