Por

A seleção brasileira enfrentou a da Rússia em ritmo de treinamento coletivo, tocando bola, evitando divididas, esperando pacientemente as brechas para construir a goleada de 3 a 0, em Moscou. Não fosse a atuação do goleiro russo e os gols perdidos, poderia ter dobrado o placar na sede dos jogos de abertura e da decisão da Copa do Mundo. Tite precisa estar ligado na forma de Daniel Alves, que é quem mais sente o desgaste da temporada. Terça-feira diante da Alemanha o campo para observações deverá ser bem melhor.

Você pode gostar
Comentários