Por

Marcos Junior é um dos símbolos da garra e da aplicação demonstradas pelo Fluminense na conquista da Taça Rio. A boa fase é traduzida em gols, seis no Carioca. Com contrato até dezembro, o atacante aproveitou o momento positivo para 'cobrar' a prorrogação do vínculo com o clube de coração.

"O Fluminense é minha vida. Desde a base, aprendi a ter esse sentimento pelo clube. Cada ano que vai passando esse sentimento só vai aumentando. Meu contrato já está acabando, espero que o Fluminense resolva logo isso aí para eu ficar (risos)", disse o atacante tricolor.

O goleiro Júlio César é outro símbolo de superação no grupo. Após a dispensa do ídolo Diego Cavalieri, ele sofreu para conquistar o torcedor. No lugar de vaias, aplausos. Com uma atuação de gala no clássico diante do Botafogo, o goleiro foi um dos jogadores mais celebrados pelo torcedor.

"Este ano aconteceram essas mudanças no grupo, incluindo a saída do Diego Cavalieri e eu assumi a titularidade. Sabendo da importância e da grandeza que o Fluminense tem", disse Júlio César, em entrevista ao 'SporTV'.

O goleiro destacou o diferencial para buscar o título carioca: "É um grupo que não tem um craque que tira três ou quatro jogadores da frente, que faz o diferencial, mas é unido. De mãos dadas se consegue fazer coisas grandes e vencer grandes jogos".

Você pode gostar
Comentários