Um empate justo em clássico de poucas emoções

Após primeiro tempo ruim, Vasco sai na frente, mas Flu busca a igualdade nos minutos finais. Placar de 1 a 1 deixa clubes estacionados na tabela do Brasileiro

Por MARCELO BERTOLDO

Andrés Ríos celebra da forma habitual após abrir o placar para o Vasco na Colina -

Com máscaras de rato e ratoeiras nas mãos, o provocador torcedor do Fluminense previa que o Vasco seria uma presa fácil em São Januário. O roedor que roubou a cena no duelo com o Bahia, na segunda-feira, não reapareceu, mas Júlio César acabou 'roendo' o bloqueio defensivo tricolor e falhou no gol de Andrés Ríos. Mas Pedro mostrou como é difícil 'caçar' um artilheiro e, no fim, empatou o clássico terminado em 1 a 1, com justiça.

Após a eliminação da Copa do Brasil, o Vasco teve a responsabilidade aumentada na volta do Brasileiro. Com desfalques e ainda à espera de reforços, Jorginho apostou na entrega de seus comandados para superar as baixas, carências e mostrar a reação que a torcida esperava. A atuação no primeiro tempo, porém, foi preocupante, abaixo do esperado por todos.

Na estreia de Marcelo Oliveira, o Fluminense, de esquema novo com a volta do 4-4-2, deixou os tricolores animados no início do clássico pelo bom toque de bola e movimentação. Assim, a equipe aproveitou os buracos na defesa do Vasco, e assustou com Pedro, Sornoza e Marcos Junior, na melhor oportunidade.

O gol ficou para o segundo tempo. Com posturas diferentes, o controle do clássico mudou de lado. A injeção de ânimo de Jorginho no vestiário surtiu efeito. Wagner perdeu a chance de abrir o placar após açucarado passe de Giovanni Augusto.

Andrés Ríos teve melhor sorte no ataque seguinte. Aos 15 minutos, Júlio César cortou mal o cruzamento de Henrique e o atacante teve apenas o trabalho de chutar para o gol vazio: 1 a 0, em São Januário.

Marcelo Oliveira abriu a equipe de vez com a entrada de Matheus Alessandro e Pablo Dyego. Com quatro atacantes, apostou na velocidade para encurralar os donos da casa. A tática funcionou, após muita insistência.

Martín Silva fez milagre na cabeçada à queima-roupa de Pedro, foi salvo pela trave no rebote de Pablo Dyego, mas não pôde evitar o gol de empate na revanche com Pedro, que passou por Breno e tocou na saída do goleiro para marcar o sétimo gol no Brasileiro, aos 44 minutos.

Com 16 pontos, o Vasco segue em 12º lugar na tabela, enquanto o Fluminense, agora com 15, subiu para o 12ª colocação. Já passou a hora da reação dos rivais.

Galeria de Fotos

Andrés Ríos celebra da forma habitual após abrir o placar para o Vasco na Colina Rafael Ribeiro / Vasco.com.br
Partida entre Vasco da Gama x Fluminense no Estádio de São Januário, válida pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro 2018. Foto - Lucas Merçon / Fluminense F.C. Lucas Merçon / Fluminense F.C.
Estreante, o técnico Marcelo Oliveira orienta os jogadores do Tricolor Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Comentários

Últimas de Esporte