Presidente do Cruzeiro mostra confiança para contar com Dedé contra Boca

Presidente falou sobre carta que a CBF enviou para a Conmebol: 'tomou de fato as dores'

Por O Dia

Dedé é um dos destaques do Cruzeiro
Dedé é um dos destaques do Cruzeiro -

Belo Horizonte - Wagner Pires, presidente do Cruzeiro, voltou para Belo Horizonte, nesta sexta-feira e se mostrou confiante para contar com Dedé em partida contra o Boca. Mandatário da raposa falou sobre a carta que a CBF enviou para a Conmebol.  

“Eu vi a carta da CBF, que tomou de fato as dores do Cruzeiro e do esporte brasileiro. Eles (Conmebol) vão fazer um exame, olhar, mas vão nos dar uma resposta. Por tudo que nós conversamos, acreditamos que ela vai ser favorável ao Cruzeiro. Não tem um prazo, eles falaram que vão analisar rapidamente porque o jogo é dia 4 de outubro. Nós já sofremos as consequências desse engano, desse ‘cabroso’ feito por aquele cidadão lá. A resposta tem que vir antes”, destacou em entrevista a Rede Globo.

Relembre o caso:

No polêmico lance da partida, no segundo tempo, Dedé protagonizou jogada casual ao acertar a cabeça no queixo do goleiro Andrada, após cruzamento da direita na área. O zagueiro estava de cabeça baixa e não viu a aproximação do jogador do Boca, que acabou levando a pior na jogada. Andrada chegou a ficar desacordado por alguns segundos antes de receber o atendimento médico - ele permaneceu em campo até o apito final.

Na sequência, o juiz paraguaio Eber Aquino foi consultar o árbitro de vídeo (VAR) e decidiu expulsar Dedé. O Cruzeiro já perdia por 1 a 0. Após ficar com um jogador a menos em campo, sofreu o segundo gol.

Ao fim da partida, os jogadores e o técnico Mano Menezes criticaram fortemente a atuação do árbitro. Em nota, a diretoria cruzeirense prometeu pedir investigação do caso e ameaçou até a recorrer a "medidas judiciais". Dedé afirmou não ter tido intenção de acertar o goleiro, pediu desculpas pelo choque e também reclamou do desempenho do juiz.

 

Últimas de Esporte