Campeão do mundo recusou esquema de pagamento via paraísos fiscais proposto por clube inglês

Advogado sugeriu que seu cliente teria aprovado o esquema, mas no ano passado o volante de 27 anos recusou receber qualquer pagamento off-shore, insistindo em sua posição através de seu assessor fiscal.

Por AFP

Kanté
Kanté -

Inglaterra - O francês N'Golo Kanté recusou que parte de seu contrato com o Chelsea fosse pago em condições vantajosas em Jersey, ou de pagamentos de direitos de imagens via paraísos fiscais, segundo investigações da Football Leaks publicadas nesta quarta-feira.

A informação do site francês Mediapart garante que seis semanas antes de Kanté trocar o Leicester pelos Blues, em 2016, foi registrada em Jersey uma sociedade com o nome NKPromotions, em uma aparente tentativa de pagar 10% do salário do jogador para evitar impostos. A Mediapart desconhece se a companhia foi criada pelo Chelsea ou pelo entorno de Kanté.

A princípio, o advogado de Kanté sugeriu que seu cliente teria aprovado o esquema, mas no ano passado o volante de 27 anos recusou receber qualquer pagamento off-shore, insistindo em sua posição através de seu assessor fiscal.

"N'Golo é inflexível: simplesmente quer um salário normal", disse o assessor fiscal do francês em maio de 2017, em e-mail enviado aos dirigentes do Chelsea.

"Depois de ter lido muitos artigos sobre os direitos de imagem e as investigações fiscais contra jogadores e equipes, N'Golo está cada vez mais preocupado com o fato das autoridades poderem questionar o esquema que foi proposto. N'Golo decidiu que não quer tomar nenhum risco", acrescentou.

Últimas de Esporte