Premier League promove campanha em apoio a causa LGBTI nas próximas rodadas

Maior liga de futebol do mundo apoia ao público LGBTI pelo terceiro ano consecutivo com ações durante os jogos

Por O Dia

Capitães dos times irão utilizar braçadeira colorida
Capitães dos times irão utilizar braçadeira colorida -

Inglaterra - As próximas rodadas da Premiere League prestarão apoio a causa LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transsexuais e Intersexuais) com a campanha 'Rainbow Laces' 2018/19. O comunicado foi publicado, esta semana, na página oficial da entidade.

Entre os os dias 30 de novembro e 05 de dezembro serão feitas ações para “encorajar os torcedores e atletas a serem aliados ativos e desempenharem o seu papel de garantir que as pessoas LGBTI se sintam incluídas no esporte”.

Dentre as ações estão bandeiras de escanteio nas cores do arco-íris (símbolo do ativismo LGBTI), bola e placa para substituições com visual renovado e uma placa antes do aperto de mãos. Além disso, todos os capitães utilizarão uma braçadeira colorida. Durante as partidas os telões dos estádios irão expor mensagens que promovem a campanha.

A Premier League também faz parte do movimento '#TeamPride' que reúne marcas esportivas e empresas comprometidas em tornar o esporte um jogo de todos e de apoio ao público LGBTI.

É a terceira vez que a maior liga de futebol do mundo apoia ao público LGBTI.

"Os nossos clubes fazem um trabalho fantástico nesta área para reforçar a mensagem de que o futebol é para todos. Estamos orgulhosos de fazer a nossa parte e usar a nossa influência para celebrar esta campanha", falou o diretor da PL, Bill Bush.

A Premier League Primary Stars, um programa de educação primária no futebol inglês, também inclui materiais didáticos para conscientização de alunos sobre estereótipos de gênero.

“Não há nenhuma promessa ou carta que possa garantir que todos sejam aceitos dentro do esporte. Esse tipo de mudança vem do trabalho concentrado, da atenção cuidadosa e de uma estratégia de reflexão”, comemorou a Diretora de esportes da ONG Stonewall, Kirsty Clarke, parceria com a liga.

Últimas de Esporte