Diretoria do Fluminense celebra dinheiro nos cofres

Clube recebe parcela da venda do atacante João Pedro, de 17 anos, para o Watford, da Inglaterra

Por O Dia

Presidente do Fluminense, Pedro Abad
Presidente do Fluminense, Pedro Abad -

Rio - Enquanto se movimenta para definir o nome do treinador para 2019, a diretoria do Fluminense celebra o recebimento da primeira parcela da venda do atacante João Pedro, de 17 anos, para o Watford, da Inglaterra. São R$ 11 milhões nos combalidos cofres do Tricolor, que, assim, deve pagar os quatro meses de direitos de imagem atrasados do elenco, além de quitar os salários e dívidas trabalhistas.

Cifras à parte, o Fluminense, dentro de sua realidade financeira, tenta definir o substituto do técnico Marcelo Oliveira. O favorito é Roger Machado, com passagem marcante pelo clube na época de jogador foi dele o gol do título na final da Copa do Brasil de 2007. Outro candidato é Ney Franco, que recentemente conquistou o acesso à Série A com o Goiás.

Dorival Júnior também foi especulado. Ele tem contrato com o Flamengo até o fim de dezembro e não deve renovar. O problema, nesse caso, é o alto custo. Caso opte por um salário mais modesto, Gilson Kleina, que trabalhou na Série B na Ponte Preta, é mais um treinador bem visto pela diretoria.

Comentários

Últimas de Esporte