Adriano, Fred, Coutinho e Jobson foram protagonistas no ano de 2009 - Divulgação
Adriano, Fred, Coutinho e Jobson foram protagonistas no ano de 2009Divulgação
Por Lucas Felbinger*

Rio - Nos últimos dias, uma verdadeira febre vem tomando conta das redes sociais. Trata-se do #10YearsChallenge, onde os internautas relembram como estavam há 10 anos. Diante deste cenário, O Dia decidiu voltar no tempo e mostrar como estavam os clubes cariocas em 2009, ano que foi agitado para os times do Rio. Confira!

Flamengo: a volta por cima de Adriano e Petkovic

O ano de 2009 foi inesquecível para a torcida do Flamengo. Logo de cara, a história das duas edições anteriores se repetiu e o clube conquistou o tricampeonato carioca sobre o Botafogo. Após as duas partidas da decisão terminarem empatadas, o Rubro-Negro levou a melhor nos pênaltis e ficou com a taça.

Para o Brasileirão, o clube da Gávea trouxe de volta dois velhos conhecidos: Adriano Imperador e Petkovic. Com um início de campeonato ruim, o técnico Cuca não resistiu à pressão e acabou demitido, sendo substituído pelo então auxiliar técnico Andrade, que foi efetivado no cargo.

Adriano Imperador - Reprodu

Sob o comando do ex-jogador, o Flamengo conseguiu uma incrível reação na tabela. Mesmo terminando o primeiro turno com 10 pontos de desvantagem em relação ao então líder Palmeiras, o Rubro-Negro engrenou em um grande segundo turno e conquistou o título na última rodada, ao vencer o Grêmio, por 2 a 1, no Maracanã. Adriano terminou a competição como artilheiro, com 19 gols, ao lado de Diego Tardelli, que defendia o Atlético-MG, enquanto Petkovic foi considerado por muitos como o craque do Brasileirão naquele ano.

Flamengo conquistou o hexacampeonato em 2009 - Carlos Moraes / Agência O Dia

Time base: Bruno; Léo Moura, Álvaro, Angelim e Juan; Aírton, Maldonado, Willians e Petkovic; Zé Roberto e Adriano; Técnico: Andrade

Reservas importantes: David Braz (marcou no jogo do título Brasileiro) e Everton (substituto de Juan na lateral esquerda durante período de lesão)

 

Vasco: surgimento de Coutinho e volta à Série A

O torcedor vascaíno, com toda certeza, não sente saudades do ano de 2009. Se preparando para disputar a Série B pela primeira vez em sua história, a equipe cruzmaltina não teve um bom início de temporada. Na Taça Guanabara, o Vasco foi o único dos quatro grandes a ficar de fora das semifinais, perdendo a vaga para o Resende. Já na Taça Rio, conseguiu a classificação, mas acabou goleado por 4 a 0 pelo Botafogo.

Com o início da Série B, o Gigante da Colina começou a busca por seu principal objetivo no ano: retornar à elite do futebol brasileiro. A ascensão de Philippe Coutinho, a liderança de Carlos Alberto e os gols marcados por Elton, artilheiro da competição, foram fundamentais para o Cruzmaltino chegar ao fim de 2009 com o sentimento de dever cumprido.

Phillippe Coutinho foi um dos destaques do Vasco na Série B - Divulgação

A volta à Série A foi confirmada com quatro rodadas de antecedência, quando o Vasco venceu o Juventude por 2 a 1, no Maracanã, diante do maior público da história de um jogo de Série B: mais de 81.000 presentes.

Com o acesso assegurado, a equipe de Dorival Júnior foi em busca de um segundo desejo: o título da Série B. A conquista veio na 36ª rodada, com a vitória sobre o América-RN, por 2 a 1.

Vasco comemorou o título da Série B no Maracanã - Divulgação

Time base: Fernando Prass, Fágner, Vilson, Titi e Ramon; Nilton, Souza, Alex Teixeira e Carlos Alberto; Phillippe Coutinho e Élton; Técnico: Dorival Júnior

Reservas importantes: Pimpão (entrou em diversos jogos e chegou a ser titular no início da temporada) e Dedé (pouco atuou neste ano, mas com o tempo se tornou ídolo da torcida)

 

Fluminense: nasce o Time de Guerreiros

Após a perda da Libertadores de 2008, o torcedor tricolor jamais poderia imaginar que 2009 lhe reservaria ainda mais emoções. Logo no início, o Fluminense já demonstrava que teria dificuldades ao longo do ano. Mesmo com a contratação do artilheiro Fred, o clube decepcionou e não conseguiu sequer chegar à uma decisão de turno no Campeonato Carioca.

O Brasileirão começou e os resultados não vieram. O time das Laranjeiras fez um péssimo primeiro turno e terminou na penúltima colocação, com apenas 15 pontos. Em situação que se complicava a cada rodada, o clube chegou a ter 99% de chances de cair para a Segunda Divisão, segundo alguns matemáticos.

Com o retorno de Fred, que ficou a maior parte do campeonato lesionado, e a chegada de Cuca, o Tricolor emplacou em uma arrancada épica. Foram 31 pontos conquistados no segundo turno, sendo 19 deles nas últimas sete rodadas. O "Time de Guerreiros", como a equipe ficou conhecida, escapou do rebaixamento na última rodada, com o empate em 1 a 1 com o Coritiba, dentro do Couto Pereira.

Após voltar de lesão, Fred comandou a arrancada do Fluminense - Divulgação

Em meio a todo esse drama, o Fluminense ainda conseguiu chegar à decisão da Copa Sul-Americana. Diante da LDU, seu carrasco na Libertadores do ano anterior, o clube carioca sofreu com a altitude e acabou ficando com o vice-campeonato.

Fluminense ficou com o vice da Sul-Americana em 2009 - MAURICIO LIMA / AFP

Time base: Rafael; Gum, Digão e Dalton; Mariano, Diogo, Conca, Diguinho e Dieguinho, Maicon e Fred; Técnico: Cuca

Reserva importante: Marquinho (fez o gol que salvou a equipe do rebaixamento)

 

Botafogo: Jobson, o salvador da pátria

O início de 2009 proporcionou um filme repetido para a torcida do Glorioso. O Botafogo conseguiu conquistar a Taça Guanabara e chegou à final da Taça Rio, dependendo apenas de uma vitória sobre o Flamengo para ser campeão carioca de forma antecipada. Porém, o Alvinegro foi derrotado na decisão do turno e, posteriormente, perdeu o título carioca pela terceira vez seguida para o rival.

Durante o Campeonato Brasileiro, o Botafogo passou a maior parte do tempo flertando com a zona de rebaixamento. A chegada de Jobson, até então desconhecido, foi fundamental para a reação do clube na tabela.

Jobson chegou ao Botafogo no meio do ano e salvou o clube do rebaixamento - Divulgação

O alívio só veio na última rodada, diante do Palmeiras, no Engenhão. Com um show de Jobson, o Glorioso venceu por 2 a 1 o Verdão, que liderou boa parte do campeonato, e terminou o ano de 2009 cheio de alegrias.

Time base: Jefferson; Alessandro, Wellington, Juninho e Diego Giaretta; Leandro Guerreiro, Fahel, Renato e Lúcio Flávio; Jobson e Victor Simôes; Técnico: Estevão Soares

Reserva importante: Reinaldo (alternou a titularidade com Victor Simões durante o ano)

* estagiário, sob a supervisão de Bruno Ferreira

Você pode gostar
Comentários