Clubes paulistanos devem regularizar alojamentos em 90 dias; Juventus pode acabar com a base

Após a tragédia no Ninho do Urubu, prefeitura aumentou a fiscalização

Por O Dia

Prefeitura está pressionando os clubes paulistas por melhorias nos CTs
Prefeitura está pressionando os clubes paulistas por melhorias nos CTs -

São Paulo - A fiscalização em relação aos alojamentos de categorias de base pelo Brasil aumentou após a tragédia no Ninho do Urubu. Nesta terça-feira, a Prefeitura de São Paulo estipulou um prazo de 90 dias para que as instalações dos clubes da cidade estejam 100% regularizadas.

"A garantia da vida é prioridade na cidade. O prefeito Bruno Covas (PSDB) nos solicitou um grupo de trabalho para avaliação dos clubes que desenvolvem atividades de alojamento. Todos os clubes que estão com atividades que não estão em sintonia com a legislação devem suspendê-las imediatamente para que seja feita uma avaliação. Demos um prazo de 90 dias para inspeções, avaliações, acompanhamento, e, em casos em que ofereça risco a vida, interrupção e interdição, se necessário, pelo poder público", declarou o secretário municipal de Esporte, Carlos Bezerra Jr (PSDB), que recebeu dirigentes de sete clubes paulistas para uma reunião.

Alguns clubes já tomaram providências e deixaram de se concentrar em seus CTs. É o caso do São Paulo, que deixou o CT da Barra Fundo e está hospedado em Cotia, onde ficam as categorias de base, para a partida contra o Talleres, nesta quarta-feira. O presidente do Tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, foi o único dos quatro grandes a comparecer à reunião.

Juventus-SP estuda acabar com as categorias de base

A Juventus, tradicional clube paulista, estuda acabar com as categorias de base em virtude do aumento do rigor na fiscalização. Segundo o site "UOL", o clube fechou nesta terça-feira o único local que servia como alojamento para os garotos.

"A continuidade das categorias de base está sendo estudada. A diretoria vai decidir isso. Podemos fechar ou fazer alguma parceria. Isso está sendo estudado", afirmou o diretor de gestão do Juventus, Celso Bianchi Barroso.

Comentários