Titular do Paraguai, Gatito Fernández fala sobre o Botafogo e Copa América

Após ser titular da seleção nacional pela primeira vez na carreira, goleiro falou ao L!, antes de se apresentar ao técnico Eduardo Berizzo, sobre o torneio e o conhecimento de Brasil

Por Lance

Gatito Fernández
Gatito Fernández -
O paraguaio mais brasileiro da Copa América? O goleiro, que defende as cores da seleção Albirroja, atua em solos tupiniquins desde 2014, acumulando passagens por Vitória, Figueirense e Botafogo. Atleta do clube de General Severiano há dois anos, o goleiro falou, ao LANCE!, antes de se apresentar ao treinador Eduardo Berizzo, sobre o conhecimento que possui sobre o país.

"Estou bastante motivado em disputar essa Copa América no Brasil. É o lugar onde moro atualmente, vivo um bom momento no Botafogo. É um país que sempre me recebeu da melhor maneira, onde eu e minha família nos sentimos bem. E acredito que o fato de jogar no Brasil ajuda sim. E temos outros, citando os jogadores de defesa, como o Gustavo Gomez e o Balbuena, que até pouco tempo estava no Corinthians", afirmou.

No amistoso do Paraguai realizado contra a Guatemala, no último domingo, Gatito Fernández foi titular da Albirroja pela primeira vez. O goleiro falou da conexão com seu pai, Gato Fernández, que também defendeu a meta do time nacional e marcou época no país.

"É sempre uma alegria e orgulho jogar pela seleção do meu país. Graças a Deus tenho tido uma sequência e a Copa América é mais um sonho realizado. Meu pai é minha inspiração para tudo, não só pelo atleta que foi, mas também pelo homem que é, pelos valores que passa à nossa família", reconheceu.

Mesmo com recentes campanhas positivas em Copas América, o Paraguai não se apresenta como uma das seleções de destaque do continente. Gatito, porém, que os nomes que estão surgindo no país podem mudar tal fator. A Albirroja está no Grupo B, ao lado de Argentina, Colômbia e Qatar. A estreia será no próximo domingo, às 16h, contra a equipe asiática, no Maracanã.

"A confiança é grande. A ambição desse grupo é incrível. Contamos com jogadores de alto nível e vamos ao Brasil pensando alto. É importante não pular etapas e primeiro passar de fase. Considero o nosso grupo o mais difícil e será nos detalhes que poderemos garantir nossa classificação", completou.