Esposa de Ganso diz que ele foi vítima de 'covardia': 'É feito de carne e osso'

Meia do Fluminense foi vítima de xingamentos por parte da torcida da Chapecoense

Por O Dia

PH Ganso ensaia um drible: o meia foi o autor do gol de empate
PH Ganso ensaia um drible: o meia foi o autor do gol de empate -
Rio - Paulo Henrique Ganso foi vítima de xingamentos por parte da torcida da Chapecoense na derrota da equipe para o Fluminense, na última quinta-feira. Na saída de campo, ele pediu mais respeito por conta de toda solidariedade que a equipe catarinense recebeu na época do desastre aéreo, em 2015.
Nesta sexta-feira, foi a vez de sua esposa, Giovanna Costi desabafar. Em postagem nas redes sociais, ela relembrou como a tragédia com a Chape abalou o marido e afirmou que "jogadores são feitos de carne e osso". 
"Sabe porque eu sei que doeu toda a covardia de hoje? Porque fui eu quem o acordou, chorando, contando o desastre daquele dia e vi você pular da cama, assustado, desacreditado. Porque fui eu que o vi chorar a dor de seus companheiros de trabalho! (...) Lembro do quanto você rezou por todos, pelas vítimas, pelos familiares, pelos sobreviventes, pelo clube, pela torcida. Lembro do quanto você vibrava a cada clube, pessoas, que se colocavam à disposição pra ajudar o clube, pra apoiar eles e por isso sei que hoje doeu. Mas também sei, que aquela minoria não é nada perto da união e amor que a tragédia toda gerou no Brasil e no Mundo! Amamos você meu amor e com certeza a torcida da Chapecoense é muito mais do que eu (e seu filho, que não entendeu muito bem porque estavam fazendo aquilo com o Pai dele) vimos hoje. Jogador também é feito de carne e osso, tem coração, sentimento e merece respeito!", diz a mensagem escrita por Giovanna.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários