Mundial de Surfe começa em Saquarema, e brasileiros estão de olho nas Olimpíadas

Brasileiros competem em etapa do Mundial de Surfe e sonham com Jogos de 2020

Por Yuri Eiras

Gabriel Medina tem como um de seus objetivos ir a Tóquio-2020
Gabriel Medina tem como um de seus objetivos ir a Tóquio-2020 -

O país da bola não renega a sua paixão pela prancha. De norte a sul do litoral, sempre há quem caia na água em busca da onda perfeita. A cidade de Saquarema, na Região dos Lagos, recebe hoje a Oi Rio Pro, etapa brasileira do Mundial de Surfe (WSL). Gabriel Medina defende o título. O Brasil também está representado por Filipe Toledo, vencedor da etapa em 2018, além de Ítalo Ferreira e Adriano de Souza, o Mineirinho, campeão em 2015.

Todos representam uma geração pioneira: o surfe será um dos cinco novos esportes introduzidos na Olimpíada de Tóquio, em 2020. Os primeiros colocados no ranking deste ano encaminham vaga nos Jogos do ano que vem. Cada país poderá inscrever dois homens e duas mulheres. "Da mesma forma que a gente quer ganhar um título mundial, a gente quer essa vaga também. É o passo principal do surfe, é algo que a gente ainda vai digerir. Esse momento vai ser fundamental para a próxima geração que vai vir. A ficha só vai cair quando a gente estiver lá", disse Filipe Toledo.

"Para mim, 2019 é ainda mais importante por estar defendendo o título mundial. Mas, claro, estamos focados nessa vaga para a Olimpíada. Vai ser mais um ano longo, intenso, mas todo mundo vai lutar por essa vaga. Espero estar lá", projetou Medina.

Pelo lado feminino, Thainá Hinckel, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb representam a bandeira verde e amarela na etapa de Saquarema. Filha de inglês e brasileira, Tatiana nasceu no Rio Grande do Sul, mas ainda criança foi morar no Havaí (EUA). Em abril do ano passado, a surfista de 22 anos decidiu representar o Brasil no cenário mundial. "Sempre foi um sonho meu estar na Olimpíada. Espero conquistar essa vaga. Seria um grande sonho realizado", comentou a brasileira-havaiana. A cearense Silvana Lima também quer uma passagem para Tóquio. "A briga vai ser grande, mas é certeza de que vamos ter duas meninas do Brasil", garantiu.

Além do surfe, skate, basebol, escalada e caratê estão na lista de novas modalidades olímpicas em Tóquio.

 

Comentários