Ex-atleta do Flamengo está entre os 16 feridos em desabamento em boate

Dentre os feridos no acidente na Coreia do Sul estão 8 atletas que participaram do Mundial de Esportes Aquáticos; duas pessoas morreram

Por AFP

Acidente aconteceu em uma boate de Gwangju, na Coreia do Sul
Acidente aconteceu em uma boate de Gwangju, na Coreia do Sul -
Coreia do Sul - Duas pessoas morreram e 16 ficaram feridas, incluindo oito atletas que participaram do Mundial de Esportes Aquáticos, após o desabamento de um mezanino em uma boate de Gwangju, na Coreia do Sul. O acidente na boate, que próxima à vila dos atletas, aconteceu por volta das 2h30 deste sábado.

"Um mezanino interior desabou em uma boate de Gwangju, deixando dois mortos. As duas pessoas falecidas não estavam relacionadas à competição de natação", declarou um porta-voz da polícia sul-coreana.

Segundo a imprensa local, as duas pessoas falecidas tinham 27 e 38 anos e morreram após serem levadas ao hospital em estado grave.

"No total, 16 pessoas ficaram feridas, dez delas são estrangeiras. Dessas dez pessoas, oito são atletas que participavam do Mundial", detalhou a polícia.
A americana Kaleigh Gilchrist defendeu o Flamengo no polo aquático em 2017 - Reprodução / Instagram


A americana Kaleigh Gilchrist, que defendeu o Flamengo no polo aquático em 2017, foi a atleta que mais se feriu no incidente e precisou de cirurgia após sofrer um corte profundo na perna esquerda.

A seleção feminina dos Estados Unidos de polo aquático foi à boate para comemorar o ouro conquistado na véspera no Mundial de Esportes Aquáticos. Ela estava acompanhada de atletas de outras nacionalidades, incluindo a brasileira. Também estavam presentes as equipes neo-zelandesa e australiana de polo aquático.

"A maioria dos atletas presentes no momento do acidente voltaram sãos e salvos para a vila dos atletas após serem atendidos no hospital", afirmou a organização do Mundial de Esportes Aquáticos, em nota.

"Estávamos dançando quando, de repente, caímos cinco ou seis metros. Depois, todo mundo correu para fora da boate", relatou um jogador de polo aquático neo-zelandês a uma rádio seu país.

A polícia afirmou que um processo foi aberto por homicídio culposo contra o proprietário do estabelecimento, onde 300 pessoas se encontravam quando o mezanino desabou.
Acidente aconteceu em uma boate de Gwangju, na Coreia do Sul - Yonhap / AFP

Galeria de Fotos

Acidente aconteceu em uma boate de Gwangju, na Coreia do Sul Yonhap / AFP
A americana Kaleigh Gilchrist defendeu o Flamengo no polo aquático em 2017 Reprodução / Instagram
Acidente aconteceu em uma boate de Gwangju, na Coreia do Sul Yonhap / AFP

Comentários