Arrascaeta  - Divulgação / Flamengo
Arrascaeta Divulgação / Flamengo
Por Lance
Rio - O futebol uruguaio estará muito bem representado por Giorgian De Arrascaeta e Carlos Sánchez na partida de sábado, no Maracanã, entre o líder e o vice-líder do Brasileirão. Os atletas, que defenderam a Celeste na última Copa do Mundo, comandam os meios de campo de Flamengo e Santos, respectivamente, e estarão de lados opostos no embate pela 19ª rodada do Brasileirão, que vale a primeira lugar da tabela. O bom desempenho dos times passam pelos gringos.

Neste Campeonato Brasileiro, os dois lideram as assistências em suas equipes: Arrascaeta já serviu os companheiros sete vezes, enquanto o meia do Santos deu três passes para gols. Ciente da qualidade do compatriota, Carlos Sánchez ressaltou que a preocupação do Peixe não é apenas em torno de Arrascaeta.

"É um jogador diferente. Muito bom. Passa um grande momento. Temos que pensar nos detalhes para que o time possa fazer uma grande partida lá. Não será fácil, nenhuma é fácil. Temos que nos motivar, é um grande time, com grandes jogadores. Pensamos em uma grande partida e não em um jogador. Podemos fazer uma grande partida no Maracanã", projetou o experiente meia.
Titular nos amistosos do Uruguai contra Costa Rica (fez um dos gols na vitória por 2 a 1) e Estados Unidos (atuou os 90 minutos do empate em 1 a 1), nesta semana, Arrascaeta se junta ao elenco do Flamengo nesta quinta, no Ninho, para os últimos dois treinos visando a "final" do primeiro turno do Brasileirão.

O camisa 14 será reavaliado pelo clube, mas a tendência é que reforce o time de Jorge Jesus, assim como Bruno Henrique, que esteve a serviço de Tite na Seleção Brasileira e também foi desfalque no último fim de semana, quando o Flamengo venceu o Avaí por 3 a 0 em Brasília, no Estádio Mané Garrincha. Se confirmado entre os titulares, Arrascaeta será um reforço de peso, uma vez que, com sete assistências e oito gols, é o jogador mais letal do campeonato.

Junto com o volante Diego Pituca, Carlos Sánchez é um ponto de equilíbrio no meio-campo do Santos por sua experiência e seu talento com a bola nos pés. Artilheiro do Peixe na temporada, com 13 gols, o uruguaio pode armar a equipe ou atuar aberto pela direita, auxiliando Victor Ferraz na cobertura e no ataque.

As características são mesmo de um uruguaio. Sánchez é guerreiro dentro de campo e sereno nas decisões. Prova disso é que, logo após Marinho sofrer pênalti contra o Athletico, o atleta segurou a bola e não deixou o camisa 11 cobrar. A cavadinha relembrou o conterrâneo Loco Abreu, atacante com passagem pelo Botafogo, nos minutos finais do confronto pelo Brasileirão.